Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Fiocruz

Fundação Oswaldo Cruz uma instituição a serviço da vida

Início do conteúdo

HackGirls: estudantes de Manguinhos vencem maratona cívico-tecnológica da Fiocruz


24/02/2022

Fonte: ICTB/Fiocruz

Compartilhar:

Estudantes de Manguinhos vencedoras do HackGirls posam ao lado da pesquisadora Klena Sarges, integrante do laboratório de inovação do ICTB e uma das organizadoras da maratona
Após três dias dedicados à ciência, tecnologia e inovação, a comissão avaliadora do HackGirls, a maratona cívico-tecnológica da Fiocruz, selecionou a equipe Fem Tech, do Colégio Estadual Professor Clóvis Monteiro, de Manguinhos, como a campeã do hackathon. As estudantes garantiram o primeiro lugar com o projeto do aplicativo EPFO - Empoderamento Feminino, um programa gratuito para oferecer apoio a mulheres que sofrem violência doméstica, abuso físico e/ou psicológico. 

Entre os recursos propostos para o software estão um botão de emergência para denúncia de agressão, atendimento online com psicólogos, além de apoio para garantia de renda própria, com a recomendação de cursos e anúncios de vagas de emprego. Com a vitória, as jovens conquistaram, além de um tablet cada uma, a oportunidade de desenvolverem seu projeto junto com a equipe do Laboratório de Inovação do Instituto de Ciência e Tecnologia em Biomodelos (ICTB/Fiocruz) e pesquisadores da Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca (Ensp/Fiocruz). A previsão é de que o protótipo do aplicativo comece a ser criado a partir de abril. 

A pesquisadora Klena Sarges, integrante do Laboratório de Inovação do ICTB/Fiocruz e uma das organizadoras do evento, comemora o saldo positivo da maratona. “Nosso objetivo foi criar um ambiente que estimulasse a experiência da produção da ciência a partir dos próprios saberes dessas meninas. Nesses três dias, nós plantamos a semente da esperança em cada uma delas, mostrando que há espaço para elas não só na Fiocruz, mas em qualquer lugar que elas desejem estar. Para o futuro, esperamos que algumas dessas jovens possam ser as cientistas nas quais nós vamos confiar a nossa saúde pública”, destaca ela. 

O HackGirls contou com a participação de 40 meninas estudantes de comunidades do Rio de Janeiro que durante três dias participaram de palestras, debates e mentorias com pesquisadores renomados do Brasil e exterior. O evento foi promovido pelo ICTB/Fiocruz e Ensp/Fiocruz e integrou as atividades comemorativas do Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência 2022 da Fiocruz. 

Voltar ao topoVoltar