Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras
Início do conteúdo

Covid-19: Fiocruz MG e Prefeitura de Belo Horizonte ampliam número de testes


02/07/2020

Fonte: Fiocruz Minas

Compartilhar:

Uma parceria entre a Fiocruz Minas e a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) vai possibilitar aumentar o número de testes para diagnóstico da Covid-19 na capital. Para isso, laboratórios das duas instituições estão trabalhando em conjunto: a PBH faz, por meio de sua rede de saúde, a coleta do material, e, em seu laboratório de Biologia Molecular inaugurado recentemente, realiza a extração do RNA do material coletado. Já a Fiocruz fica responsável pela realização do RT-PCR, teste considerado padrão-ouro devido à sua precisão para detectar a presença de material genético do vírus na amostra analisada, confirmando, ou não, se a pessoa foi infectada pelo coronavírus.

“A ideia é ampliar o número de testes realizados, de forma a permitir que outros grupos possam ser testados. Até então, a testagem está restrita aos casos suspeitos e aos profissionais de saúde. A PBH nos procurou então com o intuito de expandir esse público, já que a testagem é uma das principais medidas para o enfrentamento da pandemia”, explica o vice-diretor de Pesquisas da Fiocruz Minas, Carlos Eduardo Calzavara.

Além de atuar na realização dos testes, a Fiocruz cedeu à PBH cinco mil kits Swab, que serão usados para a coleta do material a ser analisado. A Fiocruz também ofereceu suporte técnico durante o processo de instalação do laboratório de Biologia Molecular da Prefeitura.

A expectativa é que essa relação seja duradoura, por meio de outros projetos mais estruturantes. Uma das possibilidades é realizar outros tipos de exame em amostras de pessoas que testarem negativo para a Covid-19, de forma a fechar o diagnóstico.

“Como a Fiocruz dispõe de expertise no diagnóstico de outras doenças, poderíamos fazer esse trabalho, auxiliando a Vigilância em Saúde do município”, afirma.

Leia também: Ciência e política em tempos de pandemia

Mais em outros sítios da Fiocruz

Voltar ao topoVoltar