Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Fiocruz

Fundação Oswaldo Cruz uma instituição a serviço da vida

Início do conteúdo

Boletim Covid-19 nas Favelas produz vídeo com principais resultados


03/02/2021

Fonte: Ensp/Fiocruz

Compartilhar:

A equipe responsável pelo Boletim Socioepidemiológico Covid-19 nas Favelas lançou um vídeo com os principais resultados da publicação. O objetivo do material é popularizar a ciência, ampliar a divulgação nas comunidades cariocas e explicar a relação entre os casos e mortes por covid-19 nos bairros do Rio de Janeiro. A iniciativa é dos pesquisadores Jussara Ângelo e André Perissé, da Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp/Fiocruz), e Bianca Leandro, da (Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV), que integram a Sala de Situação Covid-19 nas Favelas, vinculada ao Observatório Covid-19 da Fiocruz.

“A ideia do vídeo nasceu de uma demanda dos próprios movimentos sociais e articuladores locais que trabalham na construção do boletim, principalmente para tornarmos a ciência mais acessível, a partir de uma fácil linguagem, principalmente para os grupos populares. O vídeo é um produto de divulgação cientifica, cujo objetivo central é alcançar trabalhadores e moradores das favelas cariocas e, sobretudo, fortalecer a luta dos movimentos sociais pelo direito à saúde”, afirmou a pesquisadora Jussara.

Bianca complementa e cita que o exercício e o trabalho de produzir e traduzir os dados sobre saúde e doença em outras linguagens é essencial. “O conhecimento epidemiológico precisa ser traduzido nas mais diferentes formas, em especial, para trazer à tona as desigualdades e injustiças sanitárias e também sociais”,  admitiu.

O vídeo está disponível no Canal da VideoSaúde no Youtube e pode ser facilmente compartilhado pelo whatsapp e redes sociais. O conteúdo traz os resultados do 2° Boletim Socioepidemiológico Covid-19 nas Favelas , que aponta a baixa testagem, a dificuldade de analisar dados para as favelas e, sobretudo, as desigualdades e injustiças históricas que refletem em um padrão de adoecimento e morte maior na população negra. Assista abaixo:

Mais em outros sítios da Fiocruz

Voltar ao topoVoltar