Início do conteúdo

Beatriz Grinsztejn recebe o prêmio Ward Cates Spirit 2021


20/05/2021

Por: Juana Portugal, Antonio Fuchs e Paula Gonçalves (INI/Fiocruz)

Compartilhar:

Beatriz Grinsztejn, chefe do Laboratório de Pesquisa Clínica em DST e Aids do INI, recebeu hoje, dia 19 de maio, o Prêmio Ward Cates Spirit outorgado durante o encontro anual da Rede de Ensaios de Prevenção ao HIV (HPTN). Anthony Fauci, diretor do Instituto de Alergias e Doenças Infecciosas (NIAID) dos Estados Unidos, participa do evento.

A entrega do prêmio foi conduzida por Myron Cohen, principal investigador da Rede. Cohen informou que mais de mil pesquisadores ligados à rede HPTN participaram da votação para eleger a vencedora desse ano e em seguida falou sobre Willard “Ward” Cates Jr., seu legado e os motivos que levaram à criação da honraria em 2016, além de apresentar os pesquisadores que foram contemplados anteriormente. “Sobre a ganhadora de 2021, Beatriz Grinsztejn, ela se juntou a nós liderando o estudo HPTN 052 no Brasil (Prevenção da Transmissão Sexual do HIV com medicamentos anti-HIV), e também coordenando diversos outros ensaios clínicos na Fiocruz. Ela é reconhecida pela sua energia, generosidade, espírito de integração, honestidade e todas as qualidades que buscamos ao conceder esse prêmio. Beatriz tem um papel importante nas decisões adotadas pelo Brasil com relação às doenças infecciosas, HIV, DSTs e agora, mais recentemente, no combate ao Covid-19”, ressaltou Myron.

Emocionada, Beatriz Grinsztejn agradeceu à sua família e à equipe do Laboratório de Pesquisa Clínica em DST e Aids do INI, chefiado por ela. “Estou muito honrada em receber hoje o prêmio Ward Cates Spirit 2021. Em 30 anos trabalhando no atendimento e nas pesquisas para a prevenção do HIV, sempre me dediquei a atuar junto às comunidades mais vulneráveis e contribuir para trazer novos conhecimentos para a área. A HPTN apareceu como um marco e uma inspiração para a minha carreira e a possibilidade de participar do estudo HPTN 052 mudou minha vida profundamente, como investigadora e pessoa, abrindo diversas novas oportunidades”, destacou. A pesquisadora informou que o prêmio tem um significado ainda maior por ela ser uma mulher latino-americana, dedicando a honraria a todas as pesquisadoras da América Latina que têm que enfrentar inúmeras barreiras, muitas delas invisíveis, para conseguir fazer ciência.

Beatriz Grinsztejn

Graduada em Medicina pela Universidade Federal Fluminense, Beatriz fez mestrado e doutorado em Doenças Infecciosas e Parasitárias na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Dedicou sua carreira à Pesquisa Clínica em Doenças Infecciosas e Parasitárias, principalmente ao estudo da prevenção e tratamento do HIV/AIDS, coinfecções e comorbidades associadas. Além de chefiar o Laboratório de Pesquisa Clínica em DST e AIDS do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, também atua como docente no curso de pós-graduação Stricto sensu do Instituto (INI/Fiocruz). Líder do Grupo de Pesquisa Clínica e Epidemiológica em HIV/AIDS (Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPq), também é consultora do Ministério da Saúde, onde integra a Comissão Assessora para o Manejo da Infecção pelo HIV em Adultos (CAA). Grinsztejn ocupa o primeiro lugar geral entre os pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz por ter o maior número de artigos publicados em revistas acadêmicas.

No âmbito internacional, Beatriz é conselheira da International Aids Society (IAS), participa do HIV/AIDS Adult Guidelines Development Group, da Organização Mundial da Saúde, do Scientific Expert Panel, da UNAIDS, do Therapeutic Advisory Committee da Organização Pan-americana da Saúde, além de integrar redes de pesquisa como o AIDS Clinical Trials Group e a HIV Prevention Trials Network NIAID/NIH (EUA). Beatriz também é membro do Comitê Executivo da rede Aids Clinical Trials Group,  faz parte do International Advisory Board e dos periódicos The Lancet HIV e Journal of the International AIDS Society.

Prêmio Ward Cates Spirit

O Prêmio Ward Cates Spirit foi instituído em 2016 e visa reconhecer o comprometimento do Dr. Ward Cates e suas numerosas contribuições nos campos da prevenção do HIV/AIDS, do planejamento familiar internacional e da saúde das mulheres. A liderança da HPTN estabeleceu o Prêmio Ward Cates Spirit para ser entregue anualmente a um membro da Rede que também mostrou contribuições notáveis ​​para a missão da HPTN por meio de sua liderança, orientação, torcida e defesa da saúde pública.

O vencedor deste Prêmio deve ser reconhecido como representante dos atributos que eram valorizados por Ward, incluindo paixão, lealdade, honestidade, criatividade, vontade de enfrentar novos desafios e compromisso total com a missão da HPTN. O processo de nomeação inclui tempo suficiente para garantir ampla representação em toda a rede. São elegíveis toda equipe nacional (EUA) e internacional da HPTN. Vencedores do Prêmio não são elegíveis para recebê-lo novamente. Os vencedores anteriores são: Kenneth Mayer (2016), Sten Vermund (2017), Quarraisha Abdool Karim (2018), James Hakim (2019) e Thomas Fleming (2020).

O Prêmio homenageia o legado do Dr. Willard (Ward) Cates Jr., um administrador dedicado dos programas científicos e de pesquisa da HPTN, e cientista respeitado que contribuiu para pesquisas pioneiras em anticoncepcionais e prevenção do HIV.

Willard “Ward” Cates Jr. (1942-2016)

Ward Cates foi um epidemiologista e defensor da saúde pública americano, conhecido por seus trabalhos sobre HIV/AIDS e saúde das mulheres. Em 1974, começou a trabalhar no Serviço de Inteligência de Epidemias do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), onde fez pesquisas sobre a epidemiologia do aborto. Ele trabalhou como diretor da Divisão de Infecções Sexualmente Transmissíveis do CDC de 1982 a 1992; em 1994, começou a trabalhar na FHI 360, onde tornou-se Presidente Emérito e Cientista Destaque. Ward foi membro do Instituto de Medicina e serviu como presidente da Sociedade de Pesquisa em Epidemiologia e da Associação de Profissionais da Saúde Reprodutiva. Foi Investigador Principal do International Master Contractor e da Rede de Ensaios de Prevenção do HIV da HIVNET de 1994 a 2006.

Sobre a rede HPTN

A Rede de Ensaios de Prevenção ao HIV (HPTN) é uma rede mundial de ensaios clínicos colaborativos que reúne pesquisadores, especialistas em ética, membros da comunidade e outros parceiros para desenvolver e testar a segurança e eficácia de intervenções projetadas para impedir a aquisição e transmissão do HIV. A HPTN colabora com mais de 85 locais de pesquisa clínica em 19 países para avaliar novas intervenções e estratégias de prevenção do HIV em populações consideradas mais vulneráveis à infecção. A agenda de pesquisa da HPTN – mais de 50 ensaios em andamento ou concluídos, com mais de 161.000 participantes inscritos e avaliados – concentra-se principalmente no uso de estratégias integradas: uso de medicamentos antirretrovirais (terapia antirretroviral e profilaxia pré-exposição); intervenções para abuso de substâncias, particularmente uso de drogas injetáveis; intervenções comportamentais de redução de risco e intervenções estruturais.

Mais em outros sítios da Fiocruz

Voltar ao topoVoltar