Início do conteúdo

16º Reunião Nacional de Pesquisa em Malária acontece entre 25 e 28 de abril de 2022


22/12/2021

Max Gomes (IOC/Fiocruz)*

Compartilhar:

A erradicação mundial da malária é uma das metas estabelecidas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e, para alcançar esse objetivo, é indispensável que haja uma comunicação efetiva entre os mais distintos segmentos de combate ao agravo.

Com o propósito de ampliar e atualizar temas, bem como estreitar o contato entre profissionais que estudam e atuam no combate à malária, será realizada, em 2022, a XVI Reunião Nacional de Pesquisa em Malária (XVI RNPM). Organizado por pesquisadores do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), o evento está marcado entre os dias 25 e 28 de abril de 2022, no Hotel Prodigy Santos Dumont, no Rio de Janeiro.

A programação, que será divulgada em breve, já conta com a confirmação de especialistas de 15 instituições brasileiras e 18 estrangeiras. Anthony Fauci, diretor do NIAID-NIH e chefe da força-tarefa contra Covid-19 dos EUA; Adrian Hill, diretor do Jenner Institute da Oxford Univ, responsável pela vacina contra Covid-19 da AstraZeneca fabricada pela Fiocruz e pela vacina R21/MM contra malária; e Pedro Alonso, diretor do Global Malaria Programme da OMS, são alguns dos nomes confirmados.

Também participam Nísia Trindade Lima, presidente da Fiocruz; Cláudio Tadeu Daniel-Ribeiro, chefe do Laboratório de Pesquisa em Malária do IOC; Celina Turchi Martelli, do Instituto Aggeu Magalhães (Fiocruz PE); Ricardo Gazzinelli, do Instituto René Rachou (Fiocruz Minas); e Thomas Wellems, do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (NIAD-NIH, na sigla em inglês).

Outros nomes de destaque no cenário científico também já confirmaram presença, como Ester Sabino (Universidade de São Paulo - USP); Didier Menard, (Instituto Pasteur, na França); Marcelo Urbano Ferreira (USP); Ric Price (Universidade Charles Darwin, na Austrália); Beatriz Grinsztejn (Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas - INI/Fiocruz); Erin Mordecai, (Universidade de Stanford); e muitos outros. Confira os demais especialistas que marcarão presença no encontro.

Planejada inicialmente para acontecer ainda em 2021, a XVI RNPM foi adiada para o ano seguinte devido à inviabilidade causada pela pandemia do novo coronavírus. A nova data, proporcionou também uma nova celebração: em 2022 serão comemorados os 15 anos de criação do Dia Internacional de Luta Contra a Malária, data que será lembrada com uma cerimônia na abertura da Reunião.

As primeiras inscrições com desconto para participar do encontro vão até o dia 30 de dezembro de 2021 e devem ser feitas no site da XVI RNPM. Saiba mais! 

Submissão de resumos e travel award

Os interessados em apresentar seus trabalhos científicos sobre malária no evento poderão submeter resumos (em português ou inglês) até o dia 10 de março de 2022. Caso desejem concorrer ao prêmio travel award, que gratificará os selecionados com passagens aéreas (ida e volta) e hospedagens para participar da XVI RNPM, os resumos precisam ser submetidos até o dia 10 de fevereiro.

Todo o processo será realizado de modo online e os trabalhos serão analisados pelo Comitê Científico da Reunião, que verificará a adequação para apresentação oral e publicação nos anais. Os melhores estudos concorrem ainda à medalha Ruth Nussenzweig [confira a regulamentação].

Eventos satélites

Também serão promovidos alguns eventos satélites ao longo da XVI RNPM. Pesquisadores interessados em buscar financiamento junto aos Institutos Nacionais da Saúde (NIH, na sigla em inglês) poderão participar, no dia 23 de abril, de um workshop sobre redação e submissão de propostas de concessão, ministrado por profissionais do próprio NIH.

Também precedendo a Reunião, nos dias 24 e 25 de abril, acontece o simpósio internacional Emerging and Persistent Global Health Threats, organizado pela Fiocruz e pelo Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (NIAID-NIH).

Já no dia 26 de abril, será realizado o encontro Recaídas de Plasmodium vivax, promovido pelo Medicines for Malaria Venture (MMV) e pela PATH.

Os dois simpósios, além da ampla e variada programação em malária, abordarão também temas como Covid-19, arboviroses, HIV/AIDS, meio-ambiente e epidemias.

* Edição: Vinicius Ferreira
 

Mais em outros sítios da Fiocruz

Voltar ao topoVoltar