Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras
Início do conteúdo

Fiocruz Internacional – Edição 20, maio de 2019

Caso não esteja visualizando corretamente este e-mail, clique aqui
Boletim Fiocruz Internacional

Boletim bimensal do Centro de Relações Internacionais em Saúde da Fiocruz (Cris/Fiocruz)

Maio / 2019
Nísia Trindade Lima é uma das representantes brasileiras na 72ª Assembleia Mundial da Saúde. Evento ocorre de 20 e 27 de maio, em Genebra, e reúne líderes mundiais, como ministros da saúde dos 194 estados-membros da OMS e representantes de instituições
Evento em Buenos Aires marcou os 40 anos da cooperação Sul-Sul e discutiu sua importância para a implementação da Agenda 2030. O ex-presidente da Fiocruz e diretor do Centro de Relações Internacionais em Saúde, Paulo Buss, esteve presente e escreveu para a Revista Radis um balanço das discussões.
Natalia Kanem, que é também diretora executiva do UNFPA, defendeu a Agenda 2030 e os direitos de mulheres e dos jovens. Ela lembrou os 25 anos da Conferência Internacional de População e Desenvolvimento, conhecida como Cairo 94, que reconheceu pela primeira vez os direitos reprodutivos.
Com participação da presidente da Fiocruz, evento reuniu líderes globais para discutir como pesquisa, desenvolvimento e inovação podem acelerar o cumprimento do Objetivo do Desenvolvimento Sustentável 3. As recomendações farão parte do Plano de Ação Global da OMS.
Presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima, encontrou o Ministro Julio Mazzoleni e o Cônsul Geral do país. A parceria entre o Paraguai e a Fundação é história e remonta ao trabalho do patrono Oswaldo Cruz.
Internamente, foi criada uma sala de solidariedade, sob a coordenação do Gabinete da Presidência da Fiocruz, a fim de unificar as ações da instituição e responder às demandas do país.
A doença é uma das principais causas de mortes no país, que enfrenta uma das maiores incidências do mundo, com uma estimativa de 498 casos por 100 mil habitantes.
O evento teve como finalidade ampliar a formação de gestores públicos de países em desenvolvimento para a implementação da Agenda 2030 da ONU e Fiocruz foi representada pelo Observatório de Territórios Sustentáveis e Saudáveis da Bocaina (OTSS).
Denominados de Xapuri e Aporé, em alusão às remotas localidades do Acre e do Mato Grosso do Sul onde foram localizados, os microrganismos pertencem ao gênero mammarenavírus, da família dos arenavírus.
A nova técnica é mais sensível, mais rápida e mais barata que a PCR e mostrou-se eficiente em testes com amostras de mosquitos. Os resultados foram publicados na Nature - Scientific Reports.
O projeto de apoio à concepção e construção de um Laboratório Nacional de Saúde Pública (LNSP) do Inasa foi o principal tema tratado durante a visita.

Boletim Fiocruz International
Informativo bimensal do Centro de Relações Internacionais em Saúde da Fiocruz (Cris/Fiocruz), editado pela Coordenadoria de Comunicação Social da Fiocruz

Expediente Fiocruz Internacional | cancelar inscrição

 

Voltar ao topoVoltar