Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras
Início do conteúdo

Antropologia e Saúde

Livros que estimulam o diálogo entre as ciências sociais/antropologia e as ciências da saúde/saúde coletiva, com perspectivas inovadoras na abordagem interdisciplinar do processo saúde-doença.

Des-Aprendizado de Si: transexualidades, interação e cuidado em saúde, O

Bianca e Leandro formavam um casal. “Bianca exibia um corpo com formas arredondadas decorado por vestidos, maquiagem e saltos altos, mas ainda tinha o pênis; Leandro usava faixas para apertar os seios e uma meia enrolada na cueca para fazer volume nas calças. Uma mulher com pênis; um homem sem? Um menino vira mulher e namora uma menina que vira homem? Ela é ele? Ele é ela?” Do choque inicial veio a motivação para o trabalho de doutorado sobre candidatos/as ao processo transexualizador em um serviço de um hospital público.

Português, Brasil

Pressão Alta no Cotidiano: representações e experiências

Este livro é o resultado de uma ampla pesquisa socioantropológica sobre as representações populares e as experiências com a hipertensão arterial sistêmica. A autora entrevistou homens e mulheres hipertensos diagnosticados há mais de um ano, com idades entre 50 e 65 anos, clientela de uma unidade de Saúde da Família na cidade de Amparo, no estado de São Paulo.

Português, Brasil

Epidemiologia e Cultura

"Este livro está construído em torno do pressuposto de que, para se compreender os padrões de doença, as formas de cuidado e os recursos de cura, é necessário considerar, antes de tudo, o contexto no qual eles ocorrem. Tal contexto envolve, para além de fatores sociais, ambientais e econômicos, um conjunto de valores e práticas culturais que norteiam os processos da vida de indivíduos e comunidades, os quais podem influenciar positiva ou negativamente o curso de uma determinada condição.

Português, Brasil

Corpo na História, O

Resultado de estudo que o autor vem desenvolvendo há alguns anos, tendo inicialmente por objeto as representações sociais do corpo e da morte.

Português, Brasil

Corte a Mortalha: o cálculo humano da morte infantil no Ceará

Estudo que trata da triste e desafiadora experiência de combate à mortalidade infantil no nordeste brasileiro, especificamente no estado do Ceará. Seus capítulos versam sobre a teoria, a metodologia, os cuidados clínicos e a ação comunitária e estão fundamentados na antropologia médica, que tem guiado os programas de atenção à saúde infantil nesse estado brasileiro.

Português, Brasil

Urgências e Emergências em Saúde: perspectivas de profissionais e usuários

A obra pretende desvendar o que seja uma urgência ou uma emergência em saúde a partir de duas perspectivas: a dos usuários e a dos profissionais da rede pública.  A autora mostra um universo dinâmico e complexo a partir de um trabalho antropológico realizado na Faculdade de Medicina de Marília, em São Paulo. São decisões médicas, muitas vezes de suma importância para a manutenção da vida, muitas vezes questionáveis sob o ponto de vista ético.

Português, Brasil

Tabu do Corpo

Publicado pela primeira vez em 1979, tornou-se a primeira publicação brasileira a analisar o corpo como sistema simbólico. Desde então, tem sido referência para várias gerações de cientistas sociais. Trata-se de um livro didático e denso que introduz o leitor aos eixos analíticos básicos para a compreensão da sociedade como um sistema de significações.

Português, Brasil

Tabu da Morte

Originalmente tese de doutorado, este livro explora um tema que se situa à margem do que costuma ser objeto das investigações antropológicas – a vida que as pessoas vivem em seus diversos aspectos, seja no plano social, familiar, político, econômico, artístico ou religioso. Desse modo, uma antropologia da morte poderia representar um contra-senso, a menos que seja tratada da maneira que se faz aqui, como meio para se compreender a própria vida.

Português, Brasil

Saber e Sentir: uma etnografia da aprendizagem da biomedicina

O campo de investigações antropológicas sobre saúde e doença tem experimentado rápida expansão nos principais centros acadêmicos.

Português, Brasil

Representações Sociais e a Experiência com o Diabetes: um enfoque socioantropológico, As

A proposta do livro é lançar um olhar diferenciado sobre o diabetes, a partir da sociologia e da antropologia. A obra destaca a importância de ouvir com atenção as pessoas que vivenciam uma condição crônica como o diabetes: essa escuta pode subsidiar intervenções de saúde que sejam mais sensíveis aos aspectos culturais e favoreçam a interação entre profissionais e adoecidos.

Português, Brasil

Voltar ao topoVoltar