Início do conteúdo

Senador Cid Gomes conhece a sede da Fiocruz Ceará

24/09/2020

Compartilhar:

O senador Cid Gomes conheceu, nesta quinta-feira (24/09), a sede da Fiocruz Ceará. Cid Gomes esteve no local quando ainda era Governador do Estado para dar início às obras do equipamento. Foi ele quem, em 2009, autorizou a cessão do terreno para a implantação da Fiocruz, como âncora do Distrito de Inovação na área da saúde, no município do Eusébio.

Acompanhado do coordenador da Fiocruz, Carlile Lavor, do pesquisador Odorico Monteiro, articulador da visita, e demais cientistas e colaboradores da Fundação, Cid Gomes iniciou a visita pela Unidade de Apoio ao Diagnóstico da Covid – 19. Inaugurada em agosto deste ano, a Unidade tem capacidade para realizar cerca de 10 mil testes RT-PCR, para diagnóstico da Covid-19, além dos testes IgG (sorologia), para identificar se o indivíduo já foi infectado com o coronavírus. Durante a visita aos laboratórios, Cid Gomes conheceu os procedimentos e realizou o teste RT-PCR, aquele onde a amostra é obtida por meio do swab (cotonete) na mucosa nasofaringe (nariz ou garganta).

Em seguida, o senador conversou, por meio de vídeo conferência, com a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade e com o vice-presidente de Gestão e Desenvolvimento Institucional, Mario Moreira. Em sua fala, Nísia agradeceu o apoio do senador e explicou um conjunto de atividades e projetos desenvolvidos para fortalecer a ciência, a saúde e a inovação no Ceará.  Entre eles, a presidente citou o método Wolbachia e a parceria com Instituto Pasteur para desenvolvimento de pesquisas na área de de terapia celular.

A Wolbachia é uma bactéria intracelular que, quando presente nos mosquitos, impede que os vírus da dengue, zika e chikungunya se desenvolvam dentro destes insetos. Não há qualquer modificação genética, nem da bactéria, nem do mosquito. A Wolbachia está naturalmente presente na maioria dos insetos, mas não é encontrada nos mosquitos Aedes aegypti.

Os mosquitos com Wolbachia serão multiplicados em laboratório e liberados na natureza, onde cruzarão com outros, dando origem a mosquitos com as mesmas características. O método é sustentável e livre de modificações genéticas. Desenvolvido pelo brasileiro Luciano Moreira, que atua na Austrália, a pesquisa já foi testada em Niterói, Ilha do Governador e Rio de Janeiro, onde os resultados são positivos.

Outro trabalho a ser desenvolvido pela Fiocruz Ceará é em parceria com o Instituto Pasteur para o desenvolvimento de pesquisa e inovação na área de terapia celular. Durante o encontro, Nísia Trindade destacou a retomada das negociações para a implantação do Instituto, um dos centros de pesquisa mais renomados do mundo, no Distrito de Inovação, para iniciar as pesquisas na área.  A presença do Instituto vai colocar o Ceará e o Nordeste do Brasil em lugar de destaque no quesito ensino, pesquisa e produção científica.

O senador Cid Gomes reconheceu e parabenizou a Fiocruz pelo trabalho desenvolvido no Estado e se colocou à disposição para fortalecer o desenvolvimento da ciência, inovação e tecnologia no Brasil, especialmente no Ceará. “Eu me sinto orgulhoso por ter contribuído de alguma forma para a consolidação desse projeto e me coloco à disposição para continuar contribuindo. Parabenizo o Carlile e o Odorico pelo trabalho para ver esse centro a serviço de formar pessoas e buscar inovação e tecnologia para o nosso estado”, afirmou o senador.

O coordenador da Fiocruz Ceará, Carlile Lavor, relembrou o processo para a escolha do terreno e ressaltou o empenho do então Governador Cid Gomes, para encontrar uma área adequada para o projeto da Fundação no Estado. “Ficamos felizes com a visita porque temos muito o que mostrar. Todo o esforço feito pelo então governador foi muito importante para que hoje a gente desenvolva pesquisas e trabalhos voltados para a saúde pública”, ressaltou Carlile. 

O pesquisador Odorico Monteiro destacou a importância da visita do senador. “Cid Gomes foi um dos principais articuladores e o responsável pela implantação da Fiocruz no Ceará. Seus mandatos sempre priorizaram iniciativas na saúde e sua vinda à Fiocruz reforça seu compromisso com o desenvolvimento do Estado”.

Saiba mais

O projeto da sede no Ceará foi idealizado há mais de uma década, a partir de uma visão da ciência, tecnologia e inovação como pilares fundamentais para a redução das desigualdades regionais do país. A criação da unidade se deu por meio de esforços em conjunto da Fiocruz, do Governo do Ceará e do município de Eusébio, além de universidades cearenses. 

O convênio para a instalação da unidade da Fiocruz Ceará no Eusébio foi assinado entre o Governo do Ceará e a Fiocruz no dia 23 de junho de 2009, na gestão do ex presidente da Fiocruz, Paulo Gadelha. Na época, a Fiocruz mantinha um escritório no estado para promover o intercâmbio de profissionais e iniciativas para a estruturação das ações da Fundação no Ceará.

 

Voltar ao topoVoltar