Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras
Início do conteúdo

Seminário debate importância da Atenção Primária durante pandemia da Covid-19


28/06/2020

Compartilhar:

A importância da Atenção Primária à Saúde (APS) no combate à Covid-19 foi pauta do segundo seminário online realizado no último dia 24 de junho pela Vice-Presidência de Ambiente, Atenção e Promoção à Saúde (VPAAPS/Fiocruz), a Vice-Presidência de Educação, Informação e Comunicação (Vpeic/Fiocruz) e a Gerência Regional de Brasília. Na ocasião foi apresentada, por gestores e pesquisadores da Fundação, a experiência da Fundação e os desafios para o fortalecimento do SUS frente à pandemia.


O primeiro painel do evento abordou as residências e especializações em APS, com a participação do professor Armando Raggio, coordenador da Residência em Medicina de Família e Comunidade da Fiocruz Brasília.  Houve ainda, as contribuições da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP), Fiocruz Mato Grosso do Sul, Fiocruz Bahia e Fiocruz Pernambuco.


O segundo painel debateu a formação técnica e mestrados profissionais na Atenção Básica com relatos do Programa de Pós-Graduação strictu senso em Saúde da Família (ProfSaúde), além das contribuições da Escola Nacional de Saúde Pública, da Fiocruz Ceará e da Escola Poltécnica de Saúde Joaquim Venâncio.


A pesquisadora Vanira Matos, da Fiocruz Ceará, doutora em saúde da família, falou sobre o desafio político e estratégico de garantir formação continuada aos profissionais de nível técnico. Vanira destacou a relação histórica entre os Agentes Comunitários de Saúde e a Fiocruz Ceará, por meio do médico sanitarista Carlile Lavor, criador do Programa, e atual coordenador técnico da Fiocruz Ceará. 
A pesquisadora citou algumas ações desenvolvidas  nas Áreas de Saúde da Família e Saúde e Ambiente que contribuem para a consolidação do modelo de atenção à saúde embasado na APS. Além de seminários e cursos de fortalecimento e qualificação, Vanira discorreu sobre a atual pesquisa desenvolvida com foco no monitoramento da situação de saúde dos ACS e das condições de trabalho dos profissionais que trabalham em Fortaleza e no município de Maracanaú na Região Metropolitana, durante a pandemia do Corona Vírus.


A pesquisadora Anya Vieira, também da Fiocruz Ceará e coordenadora da Rede Nordeste em Formação de Saúde da Família (Renasf) destacou as atividades de ensino da Fiocruz Ceará,por meio da Renasf e seu colegiado gestor, que atuam em 26 estados do Nordeste e 1 estado do Norte do Brasil. Anya falou que retorno e as novas tecnologias aplicadas a partir de agora, em virtude da pandemia do Corona Vírus, estão sendo debatidos pelo colegiado, priorizando a metodologia ativa e o cuidado com estes profissionais, que muitas vezes trabalham na linha de frente de combate à Covid-19 e mantendo o aluno como centro do processo de aprendizagem. 


A pesquisadora apresentou ainda, o Programa de Pós-Graduação em Saúde da Família, que já formou 350 mestres e teve o doutorado aprovado pela CAPES em 2020. As aulas e defesas dos estudantes seguem de forma remota. A quarta turma do mestrado deve começar no segundo semestre como EAD. 

Voltar ao topoVoltar