Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras
Início do conteúdo

08/12/2016

Segurança em saúde é destaque em nova edição da 'Cadernos de Saúde Pública'


Fonte: Ensp / Fiocruz

A revista Cadernos de Saúde Pública, em seu volume 32 número 10, aborda o cuidado em saúde, um sério problema relacionado à segurança e qualidade. Os pesquisadores especialistas na área, Mônica Martins e Walter Mendes, explicam a razão de o amplo destaque ao tema advir da divulgação do relatório To Err is Human: Building a Safer Health System, em 1999, mobilizando médicos, pesquisadores e a sociedade nos Estados Unidos. “As estimativas indicaram elevada frequência de erro no cuidado de saúde e, embora controversa, mortalidade decorrente de eventos adversos comparável a doenças como o câncer de mama. Passados mais de quinze anos, a segurança do paciente é uma prioridade em diversos países e organizações de saúde. Contudo, apesar dos esforços e investimentos, a magnitude do problema e suas consequências persistem em todas as modalidades de cuidado, da atenção primária ao cuidado domiciliar.” Para eles, a implantação de uma cultura de saúde do paciente e de protocolos são tarefas inadiáveis. As unidades de terapia intensiva (UTI) dos hospitais, por exemplo, lidam cotidianamente com o vértice: gravidade dos casos e intensidade e complexidade do cuidado. "A UTI tem papel fundamental no prognóstico e sobrevida do paciente, mas garantir a segurança no cuidado intensivo exige agir sobre questões relacionadas à tomada de decisão clínica, adesão a protocolos, funcionamento de equipamentos, trabalho e comunicação de equipes multidisciplinares, passagem de plantão e até a exaustão do corpo clínico."

Outros temas de estudos são a ocorrência de eventos adversos e o impacto deles sobre o tempo de permanência e a mortalidade na unidade de terapia intensiva (UTI), o tráfico de mulheres para fins de exploração sexual e a aprovação da lei que autoriza a produção, prescrição e dispensação da fosfoetalonamina, também conhecida como “pílula do câncer”.

A publicação da Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp/Fiocruz) traz ainda artigos que abordam a descontinuação de medicamentos, diabetes, HIV/Aids, clamídia, o consumo de álcool, fumo e drogas ilícitas entre adolescentes e a relação entre a violência entre parceiros e a interrupção precoce do aleitamento materno.

Conheça a edição.

Voltar ao topoVoltar