Início do conteúdo

Secretário do Ministério da Economia visita fábrica da vacina para Covid-19 na Fiocruz

Alexandre da Costa em Bio-Manguinhos

04/08/2020

Por: Julia Dias (Agência Fiocruz de Notícias)

Compartilhar:

A Fiocruz recebeu, nesta sexta-feira (31/7), a visita do representante da Secretaria de Produtividade, Emprego e Competitividade (Sepec) do Ministério da Economia, Carlos Alexandre da Costa. Na ocasião, ele se reuniu com o vice presidente de Gestão e Desenvolvimento Institucional da Fundação, Mário Moreira, e com o diretor do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz), Mauricio zuma, e visitou as instalações do Intituto, onde será processada a vacina da AstraZeneca para a Covid-19.

"A Fiocruz tem hoje o projeto mais importante do Brasil, com potencial não só de salvar milhares de vidas, mas também de trazer de volta a normalidade para nossa economia e para nossa convivência. O que eu vi aqui foi impressionante: o avanço técnico e o cuidado com o produto que é feito. Isto dá tranquilidade para a população brasileira porque ela tem o que há de melhor no mundo", destacou o secretário. "No Ministério da Economia, estamos à disposição, dando todo apoio necessário para que isso se torne realidade, trabalhando próximo ao Ministério da Saúde, com a confiança e a esperança nesta vacina".

As negociações da Fiocruz com a AstraZeneca relacionadas à vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford têm ocorrido em caráter prioritário, e evoluído dentro dos trâmites esperados dadas as complexidades técnicas e jurídicas envolvidas. A expectativa é que a assinatura do acordo ocorra durante o mês de agosto. As negociações prevêm a aquisição de 30,4 milhões de doses do ingrediente farmacêutico ativo (IFA) ainda durante a realização dos estudos clínicos, para processamento final e controle de qualidade, sendo 15,2 milhões de doses em dezembro/2020 e 15,2 milhões de doses em janeiro/2021. Ao término dos estudos e com a eficácia da vacina comprovada, está prevista a absorção total da tecnologia por Bio-Manguinhos e a aquisição de 100 milhões de doses do IFA, sendo 30 milhões entregues entre dezembro e janeiro e as 70 milhões restantes ao longo do primeiro trimestre.  

Mais em outros sítios da Fiocruz

Voltar ao topoVoltar