Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras
Início do conteúdo

14/10/2019

Reciis divulga chamada de trabalhos para primeira edição de 2020

Fake news

Por: Roberto Abib (Icict/Fiocruz)

Até o dia 02 de dezembro é o prazo de submissão de trabalhos inéditos para o dossiê Fake News e Saúde da Revista Eletrônica de Comunicação, Informação e Inovação em Saúde (Reciis).

O periódico científico é editado pelo Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz) e a publicação está prevista para março de 2020. 

Conforme os editores convidados desta edição, Marco Roxo e Seane Melo, o dossiê pretende discutir diversas abordagens relacionadas com a temática Fake News e os sistemas de mídia, privilegiando a interface com o campo da saúde, “como, por exemplo, as políticas públicas relacionadas as campanhas de vacinação e de combate às arboviroses e as políticas de responsabilização do indivíduo nas ações de promoção à saúde”, completa Marco Roxo. 

A Reciis é um periódico interdisciplinar trimestral de acesso aberto, revisado por pares e sem ônus para o autor. Publica textos inéditos e em fluxo contínuo de interesse para as áreas de comunicação, informação e saúde, em português, inglês ou espanhol. 

As informações para o envio de trabalhos estão disponíveis na chamada pública. Normas sobre a preparação do manuscrito www.reciis.icict.fiocruz.br. No caso de dúvidas, escreva para o e-mail: reciis@icict.fiocruz.br

Sobre os editores convidados

Marco Roxo é professor do Departamento de Estudos Culturais e Mídia e do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal Fluminense (UFF). Tem como centro de suas pesquisas a autoridade e identidade do profissional de jornalismo.

Seane Melo é mestre e doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal Fluminense (UFF). Atua principalmente nos seguintes temas: Jornalismo investigativo; disputas por definições; discursos, jornalismo político e apropriações de sentidos.

Leia a chamada pública.

Voltar ao topoVoltar