Início do conteúdo

Reciis aborda Estado, mídia e pandemia


23/03/2021

Por: Roberto Abib (Icict/Fiocruz)

Compartilhar:

Capa da Reciis mostra um médico checando a temperatura de uma pessoa na rua
“Fazer viver” é uns dos fundamentos do Estado que o filósofo Michel Foucault denominou de biopoder. Pode-se pensar que uma das técnicas para produzir e manter a vida é a vacinação. No entanto, diante das ações em meio a pandemia de Covid-19 no Brasil, que se estende a mais de um ano, a noção de necropolítica - releitura que Achile Mbembe faz do conceito de biopoder - parece dialogar com o que estamos vivendo, pois vemos decisões - ausências dizerem quais corpos devem morrer. No primeiro número de 2021, a Reciis lança a segunda parte do dossiê Comunicação, Saúde e Crises Globais, procurando discutir como a mídia trata do distanciamento social; os discursos de saúde contemporâneos e os dilemas da fake news e saúde. 

O artigo Cenas discursivas da pandemia de Covid-19: o discurso sobre o isolamento social na imprensa traz uma análise sobre os deslocamentos da imprensa entre um discurso de instrução de biossegurança e um discurso de embate às ações governamentais. Já em Tudo por conta própria: autonomia individual e mediação técnica em aplicativos de autocuidado psicológico, reflete-se sobre a iminência de uma racionalidade neoliberal no cuidado com a saúde, produtora de subjetividades que procuram a cura por si mesmo, por meio das buscas de aplicativos voltados para um estilo de vida saudável. Nesta dinâmica, desloca-se a responsabilidade do Estado com a saúde da população para ações que devem ser feitas pelo indivíduo. 

A coletânea traz dois trabalhos que tratam dos usos e apropriações de fake news nas questões de saúde. Em Pandemia de desinformação: as fake news no contexto da Covid-19 no Brasil analisam-se os usos de desinformações em retóricas de autoridades governamentais na emergência sanitária da Covid-19. As desinformações de saúde também ganham expressão na mediação dos influenciadores digitais. Essa discussão é proposta no artigo Discurso antivacina no YouTube: a mediação de influenciadores. O dossiê termina com um trabalho sobre as representações sociais dos sujeitos soropositivos na imprensa paranaense entre 1987 a 1992. 

A construção intencional da ignorância

Em entrevista concedida à editora assistente, Ana Carolina Monari, a professora do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal do Piauí (PPGCOM/UFPI) e idealizadora da Rede Nacional de Combate à Desinformação (RNCd), Ana Regina Rêgo, fala sobre a produção intencional da ignorância dada pelo fenômeno narrativo das desinformações, que desconsidera a evidência e se pauta fortemente na experiência, nos valores morais e crenças. O número conta ainda com as notas de conjuntura do professor da Temple University (Filadélfia), Andrew Iliadis, e da jornalista da Organização Mundial da Saúde (OMS) e Organização Pan-Americana da Saúde, Larissa Domingues. As notas discutem a relevância das questões discutidas no relatório MacBride para os princípios (FAIR) dos dados científicos e as reflexões sobre a noção de infodemia pelas organizações internacionais de saúde. 

O primeiro volume do ano traz também artigos originais em fluxo contínuo que discutem processos de saúde-doença considerando fatores sociodemográficos, mitos, imaginários, corpo e emoções em diversas tecnologias midiáticas, como em desenhos em quadrinhos e redes sociais. Trabalhos que tratam de políticas públicas de comunicação de instituições e no enfrentamento de enfermidades específicas.  Na seção Resenhas, o periódico apresenta uma discussão sobre o filme documentário Todo cuidado do Mundo, aborda histórias de mulheres, mães de filhos portadores da microcefalia congênita, malformação oriunda da contaminação de gestantes pelo Zika vírus

Dossiê estudos métricos da informação em saúde 

Até o dia 19 de maio, a Reciis está com chamada aberta para o dossiê Estudos métricos da informação científica em saúde. A publicação está prevista para o trimestre julho/setembro de 2021. Os trabalhos devem ser originais e privilegiar os estudos métricos aplicados ao campo da Saúde. Saiba mais.

A Revista Eletrônica de Comunicação, Informação e Inovação em Saúde (Reciis) é editada pelo Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz). .

Voltar ao topoVoltar