Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Fiocruz

Fundação Oswaldo Cruz uma instituição a serviço da vida

Início do conteúdo

Pesquisadores e movimentos sociais se unem contra os agrotóxicos


19/06/2012

Compartilhar:

A Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) lançou a segunda parte do dossiê Um alerta sobre os impactos dos Agrotóxicos na Saúde, no último sábado, na Cúpula dos Povos, parte da Rio+20. Antes do lançamento, o Espaço Saúde, Ambiente e Sustentabilidade, montado pela Fiocruz em parceria com outras instituições, reuniu pesquisadores e representantes de movimentos sociais para o debate Impactos dos Agrotóxicos na Saúde e no Ambiente.

A mesa foi coordenada por Fernando Carneiro, da Abrasco, que ressaltou a necessidade de o Brasil – hoje maior consumidor de agrotóxicos do mundo – articular agendas políticas contra o uso desses produtos danosos à saúde a ao ambiente e pelo incentivo à agroecologia.

A pesquisadora Lia Giraldo, do Departamento de Saúde Coletiva do Instituto de Pesquisa Aggeu Magalhães (CPqAM/Fiocruz Pernambuco), ressaltou a importância de se debater o que a área da saúde está fazendo sobre a questão, que não é só um problema da área rural. Segundo ela, todo o controle de pragas é feito à base de inseticidas que contêm as mesmas substâncias que muitos agrotóxicos, mas são vendidos como algo “limpo” para a população.

Leia a matéria completa.

Voltar ao topoVoltar