Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Fiocruz

Fundação Oswaldo Cruz uma instituição a serviço da vida

Início do conteúdo

Pesquisadora do INI/Fiocruz é destaque do Medscape


24/01/2023

Bárbara Clara (INI)

Compartilhar:

O site de notícias médicas Medscape (em Português) destacou a pesquisadora Beatriz Grinsztejn, chefe do Laboratório de Pesquisa Clínica em Infecções Sexualmente Transmissíveis e Aids (Lapclin Aids) do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI/Fiocruz), como uma das médicas pioneiras em se tornar referência numa área historicamente dominada por homens. Com o título A medicina está cada vez mais feminina: eis a nossa homenagem a algumas pioneiras da profissão, o site destacou, além de Beatriz, nove outras médicas e pesquisadoras.

Segundo o Medscape, estados como Alagoas, Rio de Janeiro e Pernambuco têm, respectivamente, uma porcentagem de 51,6%, 50,9% e 50,2% da força de trabalho feminina na área. Apesar disso, as mulheres continuam enfrentando uma remuneração desigual em relação à dos homens, mesmo que considerando a carga horária e a especialização.

Beatriz entrou em destaque como uma das médicas que furou essa “bolha de gênero”, se tornando referência para as futuras gerações e um sinal de mudança em relação a desigualdade de gênero na profissão. A matéria destacou as contribuições da médica para a saúde no Brasil como as pesquisas que subsidiaram a implementação da profilaxia pré-exposição (PrEP) ao HIV no Brasil.

A pesquisadora do INI/Fiocruz, além de chefiar o Lapclin Aids, e estar à frente de diversos estudos clínicos relacionados ao HIV, é a presidente eleita do International Aids Society (IAS) para o mandato de 2024-2026.

As outras nove médicas que são referência em suas áreas também citadas foram: Angelita Habr-Gama; Dulce Pereira de Brito; Margareth Dalcomo; Eloisa Bonfá; Ana Paola Brasil Medeiros; Mariana Perroni; Sheila Martins e a Fernanda Tovar-Moll.

Com informações do site Medscape

Voltar ao topoVoltar