Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras
Início do conteúdo

Observatório OTSS é 'investimento transformador' para a Cepal


01/06/2020

Fonte: Comunicação OTSS

Compartilhar:

Criado em 2009 a partir de uma aliança entre a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e o Fórum de Comunidades Tradicionais de Angra dos Reis, Paraty e Ubatuba (FCT), o Observatório de Territórios Sustentáveis e Saudáveis da Bocaina (OTSS) foi apontado pela Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe da ONU (Cepal) como “investimento transformador” para o desenvolvimento sustentável no Brasil. 

O reconhecimento foi anunciado, na última quarta-feira (26/5), pela iniciativa Big Push para a Sustentabilidade, que dá visibilidade a investimentos capazes de produzir ciclos virtuosos de crescimento econômico, redução das desigualdades e promoção da sustentabilidade. Coordenada pela Cepal, a iniciativa é realizada no Brasil em parceria com a Rede Brasil do Pacto Global e o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), com apoio da Fundação Friedrich Ebert (FES) e da Cooperação Técnica Alemã (GIZ).

“A inclusão do OTSS como uma das experiências bem sucedidas do Big Push reforça o acerto da Estratégia Fiocruz para a Agenda 2030 de investir em uma experiência territorializada, em parceria com as comunidades tradicionais, que trabalha a promoção da saúde e do desenvolvimento sustentável de modo muito amplo. Isso faz com que a Fiocruz avance nas resoluções de seu Congresso Interno em relação ao diálogo com os movimentos sociais, a promoção da cidadania e a defesa da vida”, destaca o pesquisador titular da Fiocruz e Coordenador Geral do OTSS, Edmundo Gallo.

Ao todo, 66 experiências foram incorporadas à plataforma Big Push para a Sustentabilidade. Os critérios para a seleção dos casos mais transformadores foram a quantidade dos indicadores reportados nas três dimensões (social, econômica e ambiental) e a análise dos vínculos do caso estudado com o Big Push para a Sustentabilidade e a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável da ONU.

Pés no território

Com o apoio da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) e da Fundação para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico em Saúde (Fiotec), o OTSS atua em territórios indígenas, quilombolas e caiçaras de Angra dos Reis, Paraty e Ubatuba nas áreas de saneamento ecológico, agroecologia, turismo de base comunitária (TBC), promoção da saúde, educação diferenciada, justiça socioambiental, cartografia social, incubação de tecnologias sociais e monitoramento territorializado da Agenda 2030.

Sua missão é gerar conhecimento crítico, a partir do diálogo entre saber tradicional e científico, para o desenvolvimento de estratégias que promovam sustentabilidade, saúde e direitos para o bem viver das comunidades tradicionais em seus territórios. Para isso, conta com o apoio de pesquisadores indígenas, caiçaras e quilombolas e outros profissionais que integram mais de 20 campos do conhecimento.

“Para o Fórum de Comunidades Tradicionais é uma honra esse reconhecimento dado pela Cepal. Isso só reforça a importância do protagonismo das comunidades em defesa de seus próprios territórios”, afirma Vagner do Nascimento, coordenador geral do OTSS, Coordenador do FCT e liderança do Quilombo Campinho da Independência, primeiro território quilombola titulado no estado do Rio de Janeiro. 

Este é o segundo prêmio importante recebido pelo OTSS em menos de dois anos. Em dezembro de 2018, a parceria entre Fiocruz e FCT também recebeu menção honrosa do Prêmio ODS Brasil na categoria “Ensino, Pesquisa e Extensão”. A premiação teve como objetivo destacar iniciativas que contribuem para a realização da Agenda 2030, que reúne uma série de compromissos assumidos por 193 países das Nações Unidas para promover o desenvolvimento sustentável no mundo. 

Big Push

A seleção de Estudos de Casos de Investimentos para o Desenvolvimento Sustentável realizada pela Cepal tem como objetivo dar visibilidade a experiências e iniciativas que geram resultados concretos em direção à sustentabilidade. A partir da Chamada Aberta, foram recebidos 131 estudos de casos, dos quais 66 foram incluídos no Repositório de casos sobre o Big Push para a Sustentabilidade no Brasil

“As mudanças que estamos enfrentando no momento reforçam a necessidade de ação. Os investimentos maciços necessários para a transição para um modelo econômico saudável, resiliente, de baixo carbono, inclusivo e sustentável são uma oportunidade para gerar um grande impulso à sustentabilidade na América Latina e no Caribe”, destacou a Secretária-Executiva da Cepal, Alicia Bárcena.

Acesse a publicação Investimentos transformadores para um estilo de desenvolvimento sustentável: estudos de casos de grande impulso (Big Push) para a sustentabilidade no Brasil.

Mais em outros sítios da Fiocruz

Voltar ao topoVoltar