Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras
Início do conteúdo

Material sobre vetores da doença de Chagas no Brasil está disponível

Foto dos materiais elaborados pelo IOC

04/03/2016

Por: Lucas Rocha (IOC/Fiocruz)

Compartilhar:

Com o objetivo de multiplicar o conhecimento sobre os vetores da doença de Chagas no país, pesquisadores do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz) lançaram, recentemente, versões atualizadas de importantes materiais sobre o tema: o Atlas Iconográfico dos Triatomíneos do Brasil e os blocos de cartões ilustrados Vetores da doença de Chagas no Brasil. O conteúdo reúne ilustrações, dados sobre a morfologia dos insetos, tamanho, habitat e ciclo de vida, além de mapas sobre a diversidade e distribuição geográfica das 66 espécies de barbeiros registradas até o momento no país. Pesquisadores, professores, agentes de saúde e pós-graduandos podem receber o material didático gratuitamente. Para solicitar, basta enviar email para jjurberg@ioc.fiocruz.br informando nome, instituição de origem, endereço e o material a ser recebido. Serão disponibilizados até 5 mil exemplares do Atlas e 8.500 blocos dos cartões ilustrados.

De acordo com o chefe do Laboratório Nacional e Internacional de Referência em Taxonomia de Triatomíneos do IOC e um dos organizadores das publicações, José Jurberg, a educação em saúde ainda é uma ferramenta importante para reforçar o controle dos barbeiros e o combate à doença de Chagas que não possui cura na sua fase crônica. “Nosso objetivo é fornecer conteúdos de qualidade que contribuam para a formação de multiplicadores do conhecimento, principalmente em escolas rurais e localidades atingidas pelo agravo negligenciado, visando conscientizar jovens e crianças”, enfatizou o pesquisador.

Atlas Iconográfico dos Triatomíneos do Brasil

Com informações aprofundadas, voltadas para profissionais interessados em identificar e classificar esses insetos, o Atlas possui informações a morfologia dos insetos, dados sobre a coleta, conservação e manutenção de coleções biológicas. “A grande novidade desta publicação foi o acréscimo da lista dos barbeiros catalogados pelo mundo, um total de 147 espécies, com indicações da classificação de espécies de acordo com a anatomia interna dos insetos”, destacou Jurberg. Confira a versão online.

Vetores da doença de Chagas no Brasil

Com imagens coloridas e ampliadas, os cartões trazem uma escala com o tamanho real e o nome científico de cada espécie retratada, assim como informações sobre o habitat natural da espécie e seu ciclo de vida. As cartas são portáteis, impermeáveis e reunidas em formato de blocos classificados de acordo com cada uma das cinco regiões geográficas do país. Confira a versão online.

Voltar ao topoVoltar