Início do conteúdo

Lançado o primeiro vídeo do projeto "veado-galheiro na Amazônia"


06/02/2020

Compartilhar:

Esse vídeo, “Drones para a Conservação: veado-galheiro na Amazônia”, é sobre tecnologias inovadoras na conservação da biodiversidade, área em que o Instituto Curicaca e seus parceiros têm atuado desenvolvendo e aplicando métodos em áreas protegidas e para espécies e ambientes ameaçados. É o primeiro de uma série.

Os drones são tecnologias promissoras para dar suporte ao planejamento e gestão de parques e reservas. Possibilitam a cobertura de grandes áreas inacessíveis e a um baixo custo. Em 2018, Instituto Curicaca, WWF-Brasil, PPG Ecologia UFRGS, Museu Nacional da UFRJ e Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ-Ceará) passaram a mapear a dinâmica de ocupação do veado-galheiro no Parque Nacional do Viruá usando esses equipamentos.

O veado-galheiro, apesar de estar entre os maiores representantes de cervídeos no Brasil, é classificado atualmente como espécie com déficit de dados ecológicos e populacionais e, devido à falta desse conhecimento, não consta na lista brasileira de espécies ameaçadas. Com as imagens geradas pelos drones, a equipe poderá conhecer a dinâmica de ocupação do veado-galheiro (Odocoileus virginianus) nas Campinaranas Amazônicas, áreas abertas às quais ele está associado. O objetivo é utilizar os resultados para construir o Plano de Conservação da espécie na região e para fortalecer as análises de ampliação do Parque Nacional do Viruá. Tais metas estão articuladas com o Plano de Ação Nacional para a Conservação de Cervídeos e o Plano de Manejo da UC.

A iniciativa está acontecendo dentro do projeto Veado-galheiro (Odocoileus virginianus) nas Campinaranas Amazônicas, realizado pelo Instituto Curicaca com financiamento da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza.

 

Clique aqui para assistir

Voltar ao topoVoltar