Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras
Início do conteúdo

Fiocruz participa de simpósio internacional sobre plantas e fungos


16/10/2020

Cristiane Boar | VPPCB

Compartilhar:

A Coordenação das Coleções Biológicas da Vice-Presidência de Pesquisa e Coleções Biológicas (VPPCB) participou nos dias 13, 14 e 15 de outubro do Simpósio virtual ‘Estado Mundial das Plantas e Fungos, Kew 2020’( State of the World’s Plants and Fungi Symposium), transmitido pelo YouTube e promovido pelo Jardim Botânico Real Inglês, Kew (RBG,Kew), com o objetivo de discutir ações para proteger e usar de forma sustentável a diversidade mundial de plantas e fungos em benefício das pessoas e do planeta.

A Fiocruz, única instituição brasileira a participar do evento, foi representada pela coordenadora das Coleções Biológicas da Fundação, Manuela da Silva que esteve no painel de discussão política de como trabalhar globalmente para respeitar e permitir acesso e repartição de benefícios, enquanto aumentamos a diversidade do estudo de plantas e fungos. Para Manuela o desafio da legislação é a necessidade de proteger a biodiversidade brasileira e os conhecimentos tradicionais associados sem restringir a pesquisa. “Atualmente temos um problema causado pela atual legislação brasileira de acesso e repartição de benefícios (Lei 13.123/2015). A exigência de associação de instituição estrangeira com instituição brasileira está resultando na recusa de depósitos de micro-organismos brasileiros pelas coleções de culturas estrangeiras e, consequentemente, está afetando a pesquisa com biodiversidade brasileira. Mas por outro lado, a expectativa é que com a nova versão do SisGen 2, tenhamos a opção para os pesquisadores estrangeiros que não têm colaboração científica no Brasil possam ter esta associação com instituições pré-definidas", destacou a coordenadora.

Além da realização do simpósio, anteriormente foi lançado o quarto relatório Estado Mundial de Plantas e Fungos, com um estudo dos reinos das plantas e fungos em escala global. 

Os novos dados, resultado de colaboração internacional inédita entre 210 cientistas, de 97 instituições de 42 países, com participação da Fiocruz, mostram como é atualmente a utilização de plantas e fungos, quais propriedades úteis faltam e o risco de perda.

A relevância da divulgação do relatório mostra que plantas e fungos são os blocos de construção de nosso planeta com potencial para resolver problemas urgentes que ameaçam a vida humana. Esses recursos vitais, no entanto, estão sendo comprometidos pela perda de biodiversidade e por isso é necessário promover o conhecimento e ampliar as discussões, como ressalta Manuela. “ O simpósio reuniu especialistas para discutir o que foi apresentado no relatório e essas informações poderão ser usadas para motivar ações que protejam a diversidade de plantas e fungos em todo o mundo”.

Para assistir à sessão do simpósio com a participação da Fiocruz clique aqui.

Voltar ao topoVoltar