Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras
Início do conteúdo

Fio-Mucosa – Simpósio virtual marca início da rede translacional


19/02/2021

Cristiane Boar | VPPCB

Compartilhar:

A coordenação do Programa de Pesquisa Translacional (PPT), vinculado à Vice-Presidência de Pesquisa e Coleções Biológicas da Fiocruz (VPPCB), organizou no dia 4 de novembro a primeira reunião do Fio-Mucosa, iniciativa para reunir grupos de pesquisa da Fiocruz que trabalham em projetos de mucosa.
O evento marcou a intenção de ampliar a integração de grupos espalhados por várias unidades e regiões da Fundação e consolidou informações levantadas por um questionário divulgado desde o início do ano, com o intuito de fazer o mapeamento para futuras construções de projetos em rede.
 
Além da mesa de abertura com as participações do vice-presidente de Pesquisa e Coleções Biológicas, Rodrigo Correa, do diretor do Instituto Oswaldo Cruz (IOC), José Paulo Gagliardi Leite e dos coordenadores do Fio-Mucosa Adriana Bonomo e Herbert Guedes, a primeira reunião contou com a palestra “Alterações na mucosa intestinal antecedem o início da diabete tipo 1”, da pesquisadora Ana Maria Caetano, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

O encontro, previamente agendado para ser presencial, foi adaptado ao formato virtual, por conta da pandemia, mas apesar da imposição do distanciamento social, a reunião online facilitou a integração como destaca Rodrigo Correa. “Temos que reconhecer que o meio virtual possibilita a participação de várias equipes e futuramente faremos a integração de outros grupos também, encurtando distâncias. O estudo em mucosa é essencial não só na Fiocruz, mas em outras instituições parceiras. Ouvir a Dra Ana Maria Caetano numa reunião dessas é uma comprovação de como podemos aprender mais a cada dia.”

Uma segunda palestra foi realizada no dia 15 de dezembro com o professor Daniel Mucida, da Rockfeller University com o tema “Neuro-immune interactions in the intestine” (Interações Neuro-imune no intestino) e reuniu participantes de várias unidades da Fiocruz.

O coordenador Hebert Guedes explica que a iniciativa de criar uma rede translacional em mucosa pode enriquecer muitos grupos de pesquisa. “ O apoio da VPPCB para iniciar uma rede translacional para Mucosa pode alcançar pesquisadores de várias áreas para as pesquisas que inclusive entram em várias redes do programa translacional, nas áreas de Imunologia, doenças infecciosas, doenças crônicas, etc. A criação dessa rede possibilita debater financiamentos futuros e fazer parcerias extra muros com outras instituições e universidades, como já estamos dialogando com a UFMG e Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)”.

A realização de encontros com frequência e a oportunidade de palestras em parceria com outras instituições podem ampliar o alcance e por isso a importância do mapeamento das pesquisas como destaca Adriana Bonomo.  “O mapeamento nesta criação do Fio-Mucosa se torna uma ferramenta para monitorar as áreas e ampliar a rede. A partir do ano que vem faremos reuniões do tipo Rodada de Negócios para que cada grupo identifique potenciais oportunidades de colaboração.”

O diretor do IOC José Paulo, que participou dos dois encontros, ressaltou a importância de falar de mucosa no atual cenário da Covid 19. “Nesse momento da Covid é importante a falar de mucosa isso é um ponto, pois temos grandes desafios com vírus na mucosa intestinal e é um ponto focal importante de estudo e essa iniciativa pode trazer encontros futuros e nesses tempos que vivemos é fundamental persistirmos para o avanço da ciência em todos os níveis e temos que lutar pela ciência verdadeira com qualidade que é a que fazemos na Fiocruz”. 

O encerramento, em dezembro, também contou a presença do pesquisador emérito Akira Homma que parabenizou o evento realizado e destacou  “o interesse da área tecnológica de Bio-Manguinhos em acompanhar o Fio-Mucosa, já que a utilização da via mucosa para imunização é alternativa para várias vacinas que são utilizadas por via oral e que com esse programa translacional será possível avançar rapidamente.”

Os participantes das palestras puderam debater as questões apresentadas e como encaminhamento ficou agendado um novo encontro para o dia 24 de fevereiro de 2021.


 

Voltar ao topoVoltar