Início do conteúdo

ENSP, em parceria com PMA, promove Seminário sobre Vigilância Alimentar e Nutricional


06/01/2022

Por Emerson Rocha - Comunicação VPPCB

Compartilhar:

O Laboratório de Avaliação de Situações Endêmicas Regionais (LASER), da Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca da Fundação Oswaldo Cruz (ENSP/Fiocruz), em parceria com o Programa de Políticas Públicas e Modelos de Atenção e Gestão à Saúde (PMA), da Vice-Presidência de Pesquisa e Coleções Biológicas (VPPCB), realizou o seminário “Avaliação Participativa e Vigilância Alimentar e Nutricional (VAN): estratégias e desafios no contexto da pandemia de Covid-19”, nos últimos dias 8 e 9 de dezembro de 2021.

O evento online contou com a participação de pesquisadores (as), gestores (as), profissionais de saúde e representantes da sociedade civil organizada. Os objetivos foram debater as estratégias e os desafios da Avaliação Participativa e da Vigilância Alimentar e Nutricional e compartilhar a experiência da trajetória das pesquisas avaliativas participativas, coordenadas por pesquisadoras do LASER que possuem o apoio do PMA desde 2015.

A abertura foi conduzida por Luciana Dias de Lima, Vice-Diretora de Pesquisa da ENSP/Fiocruz; Isabela Santos, Coordenadora Geral do PMA/VPPCB/Fiocruz; e Marly Cruz, Coordenadora da pesquisa da ENSP/Fiocruz. Ao darem as boas-vindas aos participantes e apresentarem a proposta do Seminário, destacaram a importância do tema para a saúde da população no cenário atual, especialmente pela abordagem participativa no desenvolvimento de pesquisas que visam o fortalecimento do Sistema Único de Saúde.

No total, o seminário foi composto por quatro eixos temáticos, com duas mesas por dia. No primeiro, logo após a abertura do evento, tivemos o tema: "A Segurança Alimentar e Nutricional e a pandemia Covid-19 no cenário global: contexto atual e perspectivas", que contou as apresentações de José Graziano da Silva, Diretor do Instituto Fome Zero, e Rosana Salles Costa, Professora do Instituto de Nutrição Josué de Castro da Universidade Federal do Rio de Janeiro (INJC/UFRJ) e Pesquisadora da Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (Rede PENSSAN).

A segunda mesa do primeiro dia, teve a temática "A VAN no contexto da pandemia de Covid-19: potencialidades e desafios". Os convidados foram Gisele Ane Bortolini, Coordenadora de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde; Daniela Souza Lima Campos, Diretora de Promoção da Saúde SES/MG; Valéria Araújo, Gestora dos programas estratégicos da Secretaria Municipal de Saúde de Montes Claros-MG; e Karina Kely de Oliveira - Coordenadora da Atenção Primária à Saúde na Secretaria Municipal de Saúde de Uberlândia-MG.

Já no segundo dia, as duas mesas tiveram os seguintes temas: "A pesquisa avaliativa da VAN e as estratégias de disseminação dos resultados" e "A Experiência da participação na pesquisa avaliativa na visão dos potenciais usuários da avaliação". Na primeira, teve as participações de Marly Marques, Coordenadora da Pesquisa VAN/PMA - ENSP/Fiocruz; José Carlos Suarez-Herrera, da Kedge Business School; Santuzza Vitorino, Coordenadora adjunta da pesquisa pela ENSP/Fiocruz; Isabella Koster, Analista de Disseminação Científica do PMA/VPPCB/Fiocruz; e Patrícia Costa Fonseca, referência técnica em Promoção da Saúde da Superintendência Regional de Saúde de Pouso Alegre, SES-MG.

O tema que fechou o seminário foi "A Experiência da participação na pesquisa avaliativa na visão dos potenciais usuários da avaliação" e contou com as apresentações de Nathália Ribeiro Mota Beltrão, representante da SES/MG e equipe da Diretoria de Promoção à Saúde, no CGP-E

(Comitê Gestor Estadual da Pesquisa VAN-PMA); Jardel Lopes, Representante do CONSEA-MG no CGP-E (Comitê Gestor Estadual da Pesquisa VAN-PMA); Aparício Fernandes de Oliveira, Presidente do Conselho Municipal de Saúde de Montes Claros e representante dos usuários no Comitê Gestor da Pesquisa de Montes Claros (CGP-L MOC); e Marisa Neiva, representante da FBSSAN em Uberlândia e representante dos usuários no Comitê Gestor da Pesquisa de Uberlândia (CGP-L UDI).

O espaço de debates que as quatro mesas proporcionaram aos participantes e ao público ouvinte, contribuíram de forma significativa para o alcance do objetivo do evento em compartilhar experiências sobre a abordagem participativa em pesquisa na área da Vigilância Alimentar e Nutricional. Ademais, as falas e comentários puderam traduzir o grau de importância e influência que as pesquisas participativas promovem em seu cotidiano, quando constituem uma relação de troca e construção coletiva do conhecimento entre os envolvidos.

Voltar ao topoVoltar