Início do conteúdo

E-Books: Editora Fiocruz ultrapassa a marca de 350 obras digitais na rede SciELO Livros

Editora Fiocruz: 350 e-books no SciELO

16/07/2021

Marcella Vieira/Editora Fiocruz

Compartilhar:

Os debates sobre popularização e divulgação da ciência ganharam ainda mais espaço diante da pandemia de Covid-19. E é em meio a esse contexto que a Editora Fiocruz atinge uma importante marca de difusão da sua produção editorial. No final de junho, com o lançamento do livro Vacinas, a Editora chegou a 350 e-books publicados na rede SciELO Livros. Desse número, 223 estão disponíveis para download gratuito. Os outros 127 estão em modalidade comercial, mas com preço 40% abaixo do valor do exemplar impresso. Além do SciELO Livros, a Editora disponibiliza os e-books gratuitos também em outra rede: o Arca, repositório institucional da Fiocruz. 

Em meio à emergência global causada pela pandemia, dúvidas e questões ligadas à saúde e à ciência estão mais em voga do que nunca. Das pandemias e epidemias do passado à importância do SUS, passando pelas vacinas e pelo papel da Organização Mundial da Saúde (OMS), todos esses assuntos fazem parte do universo de temas das publicações da Editora. E o melhor: podem ser consultados de forma fácil e acessível. 

A aquisição dos e-books pelo SciELO Livros pode ser feita nas lojas AmazonGoogle Play e Kobo Books. Já os volumes que estão em acesso livre podem ser baixados em PDF ou em ePUB, formato específico para títulos digitais. Dessa forma, a Editora Fiocruz reforça sua missão de divulgar e ampliar o acesso ao conhecimento científico produzido nas diversas áreas da saúde. Das quase 500 obras de seu catálogo, mais da metade está disponível na plataforma, que maximiza a visibilidade, a acessibilidade, o uso e o impacto desses livros. Os textos em formato digital são legíveis nos leitores de e-books, em tabletssmartphones e nas telas de computador, amplificando o acesso à leitura em diversos espaços. 

São livros das mais diferentes temáticas, com base em pesquisas de excelência acadêmica nas áreas de saúde e políticas públicas. Obras escritas por pesquisadores, professores, especialistas e gestores de saúde das mais diversas instituições de ensino, pesquisa e ciência do país e de várias partes do mundo, incluindo volumes em parceria com órgãos como OMS e Organização Pan-Americana da Saúde (Opas).   

São muitos os livros que têm forte relação com o contexto da pandemia. Na importante interface entre história e saúde, volumes como A Gripe Espanhola na Bahia: saúde, política e medicina em tempos de epidemia (2009), Viroses Emergentes no Brasil (2008) e Vírus, Mosquitos e Modernidade: a febre amarela no Brasil entre ciência e política (2006) podem ser acessados livremente para um panorama sobre outras epidemias que já passaram pelo país.

Para informações mais aprofundadas sobre o papel e a trajetória do Sistema Único de Saúde (SUS) no país, livros como Estado, sociedade e formação profissional em saúde: contradições e desafios em 20 anos de SUS (2008), O Que É o SUS (2009), SUS: o desafio de ser único (2012) e Políticas e Sistema de Saúde no Brasil (2008) são referências no campo e também estão na plataforma digital.        

Das obras ligadas à depressão e à saúde mental, assuntos em voga durante períodos de isolamento social, Ensaios: subjetividade, saúde mental, sociedade (2000) é um importante exemplar em acesso aberto. Para profissionais de saúde que estão na linha de frente do combate à Covid-19, Urgências e Emergências em Saúde: perspectivas de profissionais e usuários (2005) e Profissões de Saúde: uma abordagem sociológica (1995) são referências que também estão disponíveis gratuitamente.

Já os lançamentos são, desde 2020, publicados simultaneamente em formatos impresso e digital. Dessa forma, os e-books já ficam disponíveis para aquisição por parte dos leitores ao mesmo tempo em que chegam às livrarias e espaços comerciais físicos. É o caso de Vacinas, o 350º e-book da Editora no SciELO Livros. A obra - que aborda a importância das vacinas ao longo da história - foi lançada em 30 de junho, durante o avanço da campanha de vacinação contra a Covid-19 por todo o Brasil.  

Diante das transformações sociais causadas pela pandemia e em meio a um contexto de maior distanciamento físico, a iniciativa de diversificar os espaços de publicação dos volumes expande a participação da Editora Fiocruz no formato digital de amplo acesso. “Esse movimento acena para a importância de estar com os livros onde o leitor possa acessá-los. Em tempos de necessário isolamento social, os livros on-line têm sido fundamentais alimento e companhia”, reforça João Canossa, editor executivo da Editora Fiocruz.  

Outras iniciativas também fazem parte da parceria entre SciELO e Fiocruz. É o caso das coleções abertas A Saúde no Brasil em 2030 e Informação para ação na Covid-19. A última - uma coedição da Editora com o Observatório Covid-19 Fiocruz - já produziu dois e-books gratuitos com temáticas relacionadas à pandemia, como diplomacia da saúde e impactos sociais. Outros três títulos estão previstos para serem lançados nos próximos meses.  

Editora Fiocruz e SciELO Livros: parceria antiga, milhões de downloads
Muitos dos livros já esgotados no catálogo físico da Editora Fiocruz estão disponíveis no SciELO Livros. Obras das décadas de 1990 e 2000, mas que ainda são referências para pesquisas e trabalhos acadêmicos na área de saúde pública em diversas partes do mundo.

Se o acervo da Editora na plataforma on-line é extenso, a razão vem da sólida parceria entre ambas: ao lado das editoras da Universidade Federal da Bahia (EDUFBA) e da Universidade Estadual Paulista (Editora Unesp), a Editora Fiocruz fez parte, em 2011, do consórcio que liderou o desenvolvimento do Projeto SciELO Livros. A iniciativa contou com o apoio da Associação Brasileira das Editoras Universitárias (Abeu). A rede on-line começou a operar em 2012 e completará, em março de 2022, dez anos de fundação. 

A antiga parceria rende frutos superlativos na participação da Editora na plataforma: dos quase 107 milhões de downloads de e-books na rede, cerca de 49 milhões são dos volumes da Editora Fiocruz. Os números mostram o interesse por pesquisas de excelência na área da saúde pública, lideradas pela instituição que é referência científica nas Américas.

Além da grande quantidade de downloads, o crescimento da Editora Fiocruz dentro do consumo de informação na produção científica brasileira também é destaque. Para isso, vale ressaltar, segundo dados do próprio SciELO Livros, a vasta quantidade de países que consomem os produtos da Editora: além de Brasil e Portugal, Estados Unidos, Moçambique e Angola também costumam aparecer nas primeiras posições. Há também o fato de a Editora ser uma das fontes mais citadas na área de ciências da saúde, atrás somente de instituições como Ministério da Saúde e OMS.

Novos formatos para aquisição de livros
Ao diversificar os modos de comercialização digital, a Editora e a plataforma se adaptam às novas formas de hábitos de leitura e de consumo da produção acadêmico-científica. Nesse contexto, há várias expectativas de uma presença ainda maior dos títulos da Editora Fiocruz no SciELO Livros. Editor científico da Editora, Gilberto Hochman corrobora a importância do acesso aos livros acadêmicos nos mais diferentes formatos. “O futuro do livro é o do conhecimento acessível e apropriável pelo maior número de leitores e progressivamente alinhado com a ciência aberta”, destaca o pesquisador da Casa de Oswaldo Cruz em artigo de 2020 publicado na página SciELO em Perspectiva.Divulgação: SciELO

Para além da crise global de saúde, a plataforma é uma consolidação do importante espaço ocupado pelas editoras universitárias. “O SciELO Livros não é uma oferta passageira para degustação dos leitores em tempos febris. Não é uma ação eventual em emergências sanitárias. É parte integrante de uma política pública de acesso aberto ao conhecimento que vem se consolidando no Brasil há duas décadas e que vem mudando a ecologia da publicação científica nacional”, defende Hochman.

➡️ SciELO Livros e o acesso aberto em tempos epidêmicos: mais importantes que nunca 

Livros digitais e a política de acesso aberto da Fiocruz
Em tempos de pandemia e de enfrentamento ao maior desafio sanitário das últimas décadas, a busca pelo conhecimento científico de qualidade é mais essencial do que nunca. E no momento em que a ciência precisa combater inúmeras desinformações e descrenças, a difusão das pesquisas em saúde são ainda mais necessárias. 

Para isso, a Fiocruz intensifica a sua Política de Acesso Aberto ao Conhecimento. A Editora Fiocruz integra a iniciativa e disponibiliza as suas obras em acesso livre também no Arca, repositório institucional coordenado pelo Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz). 

Os títulos para acesso no Arca contemplam a mesma formatação em PDF daqueles que já estão no SciELO. O repositório traz ainda alguns complementos: entre eles, o vídeo Editora Fiocruz – 25 Anos, produzido em 2018 a partir da parceria entre a Editora, o Icict/Fiocruz e a VideoSaúde Distribuidora da Fiocruz. Disponível para download em formato mp4, o vídeo aparece em versões com e sem legenda.

Com o Arca, a Fiocruz e a Editora buscam garantir à sociedade o acesso gratuito, público e aberto ao conteúdo integral de obras intelectuais produzidas não somente pela instituição, mas também por pesquisadores próprios e parceiros, além das produções de diversas outras instituições de ensino e pesquisa de excelência.

Editora Fiocruz na Rede SciELO Livros
SciELO | Scientific Electronic Library Online 

Link: books.scielo.org/fiocruz
Total de livros disponíveis: 350
Livros em acesso aberto: 223
Livros em acesso comercial: 127
Para mais informações sobre o SciELO Livros: books.scielo.org/scielo-livros

Editora Fiocruz no Arca
Link: www.arca.fiocruz.br/handle/icict/15110

Voltar ao topoVoltar