Início do conteúdo

Conheça mais sobre o projeto "Veado-galheiro" que utiliza drones para monitoramento da espécie na Amazônia


05/02/2020

Compartilhar:

Os drones são tecnologias promissoras para dar suporte ao planejamento e gestão de áreas protegidas. Em 2018, Instituto Curicaca, WWF-Brasil, PPG Ecologia UFRGS, Museu Nacional da UFRJ e Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ-Ceará) passaram amapear a dinâmica de ocupação do veado-galheiro no Parque Nacional do Viruá usando esses equipamentos. No dia 6 de fevereiro de 2020 será lançado o vídeo “Drones para a Conservação: veado-galheiro na Amazônia”, o primeiro de uma série.

Não perca!

O projeto Veado-galheiro (Odocoileusvirginianus) nas Campinaranas Amazônicas, realizado pelo Instituto Curicaca com financiamento da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, pretende desenvolver ou testar algumas inovações para vencer os desafios da obtenção dos registros dessa espécie tão rara. O veado-galheiro (Odocoileusvirginianus) é atualmente deficiente em dados ecológicos e populacionais, e pela falta de conhecimento não é considerado em situação de risco.

O objetivo é subsidiar a criação do Plano de Conservação da espécie na região e fortalecer as análises de expansão do Parque do Viruá. O animal está relacionado com as áreas a serem incorporadas - Campinaranas Amazônicas -, um tipo de vegetação aberta e alagada sazonalmente. Segundo estudos do Plano de Manejo, tal ampliação é crucial para conservar a biodiversidade do Parque e favorecer a preservação do cariacu ou veado-da-cauda-branca, como também é conhecido.” 

 

Confira mais um teaser do projeto aqui

Voltar ao topoVoltar