Início do conteúdo

Estudo de Avaliabilidade

O Estudo de Avaliabilidade (EA) dos Escritórios de Projetos (EPs) e da Rede de Escritórios de Projetos da Fiocruz visa aperfeiçoar a cultura organizacional e de gestão de projetos na instituição e fortalecer a existência e funcionamento da Rede, criada em 2019 com o propósito de reunir e articular ações conjuntas entre os EPs 

A formalização da Rede ocorreu por meio da Portaria 6539/2019, que instituiu sua criação, com a composição de 15 EPs existentes na Fiocruz. Os EPs da Fiocruz possuem perfis diferentes de tempo de existência, enfoque de atuação, nível de maturação, organização interna e de relacionamento externo, finalidades, demandas atendidas, entre outros aspectos. Estes, funcionam em unidades distintas da instituição tanto na sede da Fiocruz no Rio de Janeiro quanto em unidades ou escritórios regionais em outros Estados. Tal diversidade revela tanto potencialidades de aprendizados e capacidade adaptativa, quanto desafios no alinhamento de propósitos e práticas quanto ao universo da gestão de projetos na Fiocruz. 

O estudo trabalha com o concepção de que Escritório de Gerenciamento de Projetos (EGP) consiste em uma estrutura organizacional que visa padronizar os processos de governança de projetos e facilitar o compartilhamento de recursos, metodologias, ferramentas e técnicas de uma determinada organização ou instituição.

O EGP pode ser compreendido como uma entidade socialmente construída, integrante de um complexo organizacional ocupando múltiplas funções e envolvendo diferentes atores no gerenciamento e evolução dos projetos organizacionais. Dentre as suas principais funções destacam-se a definição e acompanhamento do desempenho dos projetos geridos pela organização; a gestão do conhecimento da organização; a organização e sistematização das informações para maior aprendizado organizacional; o suporte ao gerenciamento de projetos, especialmente aos gerentes; além da realização de ações para manutenção do funcionamento do EGP e das atividades dos projetos, bem como, a manutenção da organização na qual o EGP está inserido e das mudanças necessárias ao longo do tempo para garantir sua sobrevivência. Nesse sentido, espera-se que o estudo contribua para a adequação dos EPs diante demandas necessárias da gestão de projetos e de conhecimento na instituição, bem como, maior articulação e ponte entre os EPs, pesquisadores e gestores da Fiocruz.

Voltar ao topoVoltar