Início do conteúdo

Orientação colegiada

Arte com mãos segurando um globo

A articulação das decisões relativas às ações internacionais para assessorar a Presidência e o Conselho Deliberativo da Fiocruz é exercida em duas instâncias, ambas coordenadas pelo Cris: a primeira com representação das vice-presidências (GPI) e a segunda com a participação de todas as unidades técnico-científicas e administrativas da Fundação (CTSI).

  • O Grupo de Programação Internacional (GPI) se destina a acompanhar as negociações com instituições estrangeiras que possam gerar programas de cooperação e contar com a participação dos institutos da Fiocruz. Para isto, pode convocar grupos de trabalho, levando em conta a especificidade temática de cada vice-presidência.
  • A Câmara Técnica de Cooperação Internacional (CTCI) tem como objetivo formular e avaliar as políticas e a articulação das ações internacionais empreendidas por todas as unidades, institutos e vice-presidências da Fiocruz, além de desenvolver e acompanhar tanto suas ações quanto programas na esfera internacional.

Os instrumentos de orientação colegiada representam espaços privilegiados para as discussões sobre orientações estratégicas a serem seguidas no intercâmbio internacional da instituição e para a troca de experiências e sinergias entre as áreas em suas ações e programas com outros países.

 

Voltar ao topoVoltar