Início do conteúdo

27/11/2017

Fiocruz participa da campanha 'Natal Sem Fome' no Rio


Por: Regina Castro (CCS/Fiocruz)

Em 2017, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) participa da campanha Natal Sem Fome. Relançada em outubro, 10 anos após sua última edição, a iniciativa idealizada pelo sociólogo Herbert de Souza, o Betinho, tem por objetivo arrecadar a maior quantidade possível de cestas básicas e entregar alimentos para quem não tem o que comer na semana do Natal. Atualmente, só no Brasil, 7 milhões de pessoas passam fome. As doações de alimentos não perecíveis podem ser feitas na Fiocruz a partir da próxima segunda-feira (27/11), das 8 às 17h, até o dia 12 de dezembro. Ao todo, a Fundação disponibilizará 20 postos no Rio de Janeiro.

Da mesma forma com que a Fundação enfrentou a dengue, a chikungunya e a zika, com urgência e solidariedade, a instituição se uniu com outras entidades representativas de Estado, da sociedade civil, instituições científicas e organizações não governamentais para fortalecer uma campanha que permanece viva.

Ação da Cidadania

Fundada pelo sociólogo Betinho em 1993, a ONG Ação da Cidadania retomou este ano, a campanha Natal sem Fome. A iniciativa tem a parceria da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) e da Agência África, responsável pela criação da campanha.

A arrecadação de alimentos da Ação da Cidadania conta com o hotsite Natal sem Fome  para mais informações. A entrega dos alimentos, que serão arrecadados em nível nacional, através de pontos de coleta com diversos parceiros e dos comitês da Ação da Cidadania, acontecerá no dia 16 de dezembro. 

A iniciativa nasceu em 1993, formando uma imensa rede de mobilização de alcance nacional para ajudar 32 milhões de brasileiros que, segundo dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), estavam abaixo da linha da pobreza. Criada no auge do Movimento pela Ética na Política, a Ação da Cidadania contra a Fome, a Miséria e pela Vida se transformou no movimento social mais reconhecido do Brasil. Seu principal eixo de atuação é uma extensa rede de mobilização formada por comitês locais da sociedade civil organizada, em sua maioria compostos por lideranças comunitárias, mas com participação de todos os setores sociais.

Postos de coleta da Fiocruz

Em Manguinhos, os postos de coleta da instituição são:

  • Castelo Mourisco,
  • Quinino,
  • Asfoc-SN,
  • Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp/Fiocruz),
  • Escola Politécnica Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz),
  • Creche Fiocruz,
  • Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS/Fiocruz),
  • Instituto de Ciência e Tecnologia em Biomodelos (ICTB/Fiocruz),
  • Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz),
  • Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos/Fiocruz),
  • Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI/Fiocruz),
  • Centro de Recepção,
  • Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz),
  • Coordenação de Infraestrutura dos Campi (Cogic),
  • Museu da Vida,
  • Pavilhão Leônidas Maria Deane, e 
  • Prédio da Expansão.

Também apresentam postos de coleta a Fiocruz Mata Atlântica e o Hospital Hélio Fraga, ambos em Jacarepaguá, e Instituto Nacional da Criança, da Mulher e do Adolescente Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz), no Flamengo.

Mais em outros sítios da Fiocruz

Mais na web

Voltar ao topoVoltar