Início do conteúdo

Pesquisadora argentina receberá treinamento da Plataforma de Pesquisa Clínica


15/07/2021

Cristiane Boar | VPPCB

Compartilhar:

Em mais uma iniciativa de fortalecimento das parcerias internacionais da Fiocruz, a Vice-Presidência de Pesquisa e Coleções Biológicas (VPPCB) recebe este ano uma cientista para treinamento em pesquisa clínica.

A argentina Dolores Carrer foi selecionada por meio do Programa Especial de Pesquisa e Treinamento em Doenças Tropicais (TDR, Special Programme for Research and Training in Tropical Diseases, em inglês), atividade da Organização Mundial de Saúde (OMS) que permite que pesquisadores em início a meio de carreira, em países de baixa e média renda, se capacitem na condução de estudos clínicos.

Os candidatos selecionados são de diferentes nacionalidades, de países com recursos limitados e que tenham interesse em ampliar conhecimento em doenças negligenciadas. 

A parceria com a Fiocruz - Instituto Pasteur e o programa TDR seleciona profissionais que passam por treinamento de 12 meses em organizações que podem ser indústrias farmacêuticas, parcerias para o desenvolvimento de produtos ou institutos de pesquisa reconhecidos internacionalmente, oferecendo treinamento em pesquisa; preparação e resposta crítica; análise de situação e vigilância; controle de infecção e manejo clínico; e análise e geração de relatórios de geração de dados.

A Plataforma de Pesquisa Clínica da VPPCB é a área responsável pelo treinamento Na Fiocruz.  Dolores inicia seu caminho na Fiocruz participando como ouvinte da carga teórica do curso de pós graduação em monitoria de ensaios clínicos, promovido em uma parceria da VPPCB com o Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI) e A Iniciativa Medicamentos para Doenças Negligenciadas, (DNDi sigla em inglês de Drugs for Neglected Diseases initiative).

Pesquisadora adjunta no Instituto Ferreyra, em Córdoba, Dolores Carrer já trabalha com pesquisa básica e aplicada, e leciona em cursos de graduação e pós-graduação na Universidade Nacional de Córdoba (UNC). Para ela a chegada à Fiocruz trará novas oportunidades. “Por esse Programa TDR terei a chance de interagir com pesquisadores da Fundação, que têm muita experiência e tradição em doenças negligenciadas, em particular, no desenvolvimento clínico de tratamentos farmacológicos, algo que tenho muito a aprender. Minha linha de pesquisa está voltada para a pele e o desenvolvimento de sistemas de liberação controlada de medicamentos que atuarão na pele, em especial com o tratamento contra a leishmaniose tegumentar.”

O coordenador da Plataforma de Pesquisa Clínica, tropicalista e sanitarista, André Daher, explica que a Plataforma dá suporte às atividades transversais em pesquisas clínicas voltadas para o desenvolvimento tecnológico de produtos para Sistema Único de Saúde (SUS), o que levou a participação da Fiocruz na iniciativa do TDR. “A participação da Plataforma de Pesquisa Clínica da Fiocruz como integrante do programa da OMS mostra o reconhecimento do trabalho iniciado em 2009, e a chegada de uma pesquisadora argentina fortalece ainda mais as mulheres cientistas da América Latina. Nossas atividades em pesquisa clínica são muito diversas, possibilitando uma ampla capacitação da pesquisadora através do treinamento em serviço”.

Esta é a segunda vez que uma pesquisadora estrangeira participa do programa na VPPCB. Em 2019, a médica Clarisse Dah, de Burquina Faso, concluiu o treinamento da Plataforma de Pesquisa Clínica.
 
Este ano dezoito pesquisadores em todo mundo foram selecionados para receber bolsas de pesquisa e desenvolvimento clínico do TDR.

Dolores Carrer chega ao Brasil em agosto.

 

Voltar ao topoVoltar