Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Fiocruz

Fundação Oswaldo Cruz uma instituição a serviço da vida

Início do conteúdo

Monkeypox - Perguntas e Respostas

Monkeypox - Perguntas e Respostas

Na maioria dos casos, os sintomas da monkeypox desaparecem sozinhos em poucas semanas. Porém, em algumas pessoas, a doença pode provocar complicações de saúde e até mesmo a morte. Recém-nascidos, crianças e pessoas com outras condições que baixam a imunidade (as defesas do corpo) correm risco de ter sintomas mais graves. As possíveis...

Os sintomas mais frequentes são:

 

sintomas mais frequentes são:
•     febre;
•     dor de cabeça muito forte;
•     dores pelo corpo; 
•    dor nas costas; 
•    fraqueza; 
•    gânglios inchados (íngua);
•    erupções na pele (parecidas com bolhas). 

 

As erupções na pele...

Atualizada em 06.09.22: Pessoas com monkeypox devem seguir as orientações médicas. Os sintomas normalmente desaparecem por conta própria, sem a necessidade de tratamento. Se necessário, remédios para dor (analgésicos) e febre podem ser usados para aliviar alguns sintomas. É importante que a pessoa com monkeypox tome bastante água, coma...

Atualizada em 06.09.22: Os vírus usados nas vacinas atuais de varíola são produzidos em culturas de células, tecnologia que o Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz) domina há anos para a produção de vacinas contra o sarampo, a caxumba, a rubéola e o rotavírus. Essas vacinas já são fornecidas ao Programa...

Atualizada em 06.09.22: Na situação atual de surtos de monkeypox fora dos países endêmicos (onde os casos acontecem há mais tempo e com mais frequência), a OMS (Organização Mundial da Saúde) e a Opas (Organização Pan-Americana de Saúde) recomendam que somente contatos próximos de um caso da doença devem receber a vacina e não...

Atualizada em 06.09.22: Recentemente, uma vacina foi aprovada para prevenir a monkeypox. Muitos anos de pesquisa levaram ao desenvolvimento de vacinas mais novas e seguras para a varíola humana, mas que também podem ser úteis para a monkeypox. Uma dessas vacinas foi aprovada para a prevenção da monkeypox. 

 

Alguns países...

Atualizada em 06.09.22: É provável que as pessoas vacinadas contra a varíola tenham uma certa proteção contra a monkeypox. Porém, apesar dessa possível proteção, é importante que também adotem medidas para se proteger e proteger as outras pessoas. 
 

É pouco provável que pessoas mais jovens tenham sido vacinadas contra a...

Atualizada em 06.09.22: Em 1980, com declaração de erradicação (eliminação) da varíola no mundo todo pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a produção foi interrompida.     
 

Atualizada em 06.09.22: As pessoas podem transmitir a monkeypox enquanto estiverem com sintomas. Os sintomas duram normalmente de duas a quatro semanas. A monkeypox passa de uma pessoa para outra pelo contato físico próximo com alguém que tenha sintomas. 

 

As erupções na pele (bolhas), os fluidos corporais (como pus ou...

Atualizada em 06.09.22: No Brasil, a produção da vacina contra a varíola era feita pelo Departamento de Produção do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz). A Fiocruz produziu mais de 300 milhões de doses de vacina usando o vírus de cowpox (do inglês varíola bovina). Um vírus que atingia os vitelos bovinos. 
 

Depois de um...

Atualizada em 06.09.22: Se você apresentar sintomas ou tiver tido contato próximo com alguém infectado com a monkeypox, deve procurar atendimento médico imediatamente. O profissional de saúde fará os testes necessários para confirmar ou descartar o diagnóstico da doença e oferecer a atenção que você precisa. 
 

Ainda, se...

Atualizada em 06.09.22: Qualquer pessoa que tenha contato físico próximo com alguém com sintomas da doença corre risco. Recém-nascidos, crianças e pessoas com outras condições que baixam a imunidade podem ter sintomas mais graves. Profissionais de saúde também estão em maior risco por estarem mais expostos ao vírus.

Atualizada em 06.09.22: A monkeypox pode ser transmitida de uma pessoa para outra pelo contato físico próximo, e isso inclui o contato sexual. Ainda não se sabe se a doença é transmitida pelo sêmen ou fluidos da vagina, por exemplo. O que se sabe é que o contato direto da pele com a pele com lesões (bolhas e feridas) durante o sexo...

Atualizada em 06.09.22: A monkeypox pode ser transmitida de animais para humanos quando as pessoas entram em contato físico com um animal infectado com o vírus. Os hospedeiros animais são principalmente roedores e primatas (macacos). 

 

Em países onde a doença é mais frequente e os animais carregam o vírus, qualquer...

Atualizada em 06.09.22: É possível reduzir o risco ao limitar o contato com pessoas que estão sob suspeita ou que confirmaram que estão infectadas com o vírus da monkeypox.
 

Quando for necessário se aproximar fisicamente de alguém que esteja infectado com a monkeypox, use máscara, de preferência cirúrgica. Principalmente...

Atualizada em 06.09.22: A prevenção da monkeypox entre crianças envolve a ação das famílias e cuidadores para evitar o contato com pessoas contaminadas e seus objetos pessoais. No caso de crianças com monkeypox, é importante que, assim como os adultos, as crianças usem máscara bem ajustada ao rosto. A redução do número de cuidadores...

Atualizada em 06.09.22: O tratamento deve ser considerado caso a caso para crianças e adolescentes com suspeita ou confirmação da doença. Tecovirimat é um remédio antiviral que está sendo usado para tratar a monkeypox em adultos e também em crianças e adolescentes. Os antivirais são remédios que tratam doenças causadas por vírus.

...

Atualizada em 06.09.22: Pelo que se sabe até o momento, o período de incubação (tempo desde que uma pessoa é infectada até apresentar sintomas) da monkeypox é de cerca de 12 dias, podendo variar de 5 a 24 dias. As erupções na pele (parecidas com bolhas) costumam aparecer entre 2 e 4 dias depois dos primeiros sintomas, como febre. As...

Da mesma forma que se dá em adultos. A doença é transmitida principalmente através do contato pele a pele, prolongado e direto. Embora a maioria dos casos até agora tenham sido associados à atividade sexual, a monkeypox não é considerada uma infecção sexualmente transmissível. Assim, nas crianças, a enfermidade pode se espalhar por contato...

Atualizada em 06.09.22: A monkeypox deve ser considerada quando crianças ou adolescentes apresentam erupções na pele (bolhas) características da doença. É importante considerar também se estão ocorrendo casos de monkeypox na região onde a criança ou adolescente mora.

 

 

As bolhas e feridas da monkeypox podem ser...

Atualizada em 06/09/22: Sim, as crianças podem ter monkeypox. As crianças podem ter sintomas mais graves do que adolescentes e adultos. O vírus também pode ser transmitido ao feto ou a um recém-nascido durante o nascimento.

Voltar ao topoVoltar