Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras
Início do conteúdo

11/06/2013

Tese investiga a vulnerabilidade ao HIV/Aids entre casais sorodiscordantes


Carolina Landi / AFN

A ampliação dos recursos terapêuticos, aumento da qualidade de vida e redução de 33% da mortalidade. Esse cenário possibilitou às pessoas que vivem com HIV/Aids uma nova expectativa de vida: trabalho, vida social e relacionamentos afetivos, contextos que foram abordados, direta ou indiretamente, na tese Vulnerabilidade ao HIV/Aids entre casais sorodiscordantes acompanhados no Instituto de Pesquisa Clínica Evandro Chagas (Ipec/Fiocruz).

Defendida pelo psicólogo Nilo Martinez Fernandes em 7 de junho, a pesquisa examinou as faces da vulnerabilidade entre casais sorodiscordantes para além do foco dos indicadores epidemiológicos. A tese marcou a 200ª defesa do Programa de Pós-Graduação em Pesquisa Clínica em Doenças Infecciosas do Ipec e foi a primeira do programa a utilizar a metodologia qualitativa.

Com a orientação de Élida Hennington e Beatriz Grinsztejn, o estudo foi motivado pela pesquisa multicêntrica HPTN 052, que liderou o ranking da revista Science das dez maiores inovações de 2011.

O estudo é um ensaio clínico pioneiro da Rede de Testes para Prevenção de HIV (HPTN, na sigla em inglês) que demonstrou que, se indivíduos HIV positivos aderem a um esquema eficaz de terapia antirretroviral, o risco da transmissão do vírus ao parceiro sexual sem infecção pode ser reduzido em até 96%.

A reportagem na íntegra está na Agência Fiocruz de Notícias.

Voltar ao topoVoltar