Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Fiocruz

Oswaldo Cruz Foundation an institution in the service of life

Início do conteúdo

Programa Fiocruz Mulheres e Meninas na Ciência participa da SBPC Jovem


08/08/2022

Simone Kabarite

Compartilhar:

O Programa Fiocruz Mulheres e Meninas na Ciência realizou uma série de atividades na 74ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), que aconteceu de 25 a 30 de julho, em Brasília. O espaço da Fundação na SBPC Jovem foi o local para os encontros e as ações do evento, que voltou a ser presencial depois de dois anos virtuais em função da pandemia.

Dentre as atividades do Programa, no maior evento de ciência da América Latina, o público pode acompanhar o lançamento do Dossiê Temático Mulheres e Meninas na Ciência, publicação que reúne conteúdos sobre o tema e destaca a intensa produção de projetos estratégicos das unidades técnico-científicas da Fundação voltados para a participação de meninas na área científica. Na ocasião, dia 29 de julho, estiveram presentes a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima; a vice-Presidente de Educação, Informação e Comunicação da Instituição, Cristiani Vieira Machado; a coordenadora de Divulgação Científica e do programa Fiocruz Mulheres e Meninas na Ciência, Cristina Araripe; a diretora da Fiocruz Brasília, Fabiana Damásio, e a vice-diretora de Ensino, Informação e Comunicação da Fiocruz Paraná, Maria das Graças Rojas.

Para Cristina Araripe, essa edição da SBPC foi muito significativa pelo retorno do contato com os jovens. “Foi uma experiência importantíssima, porque fizemos atividades presenciais depois de muito tempo. Não existe divulgação científica e popularização da ciência sem a participação da população. A SBPC Jovem atrai públicos de todas as idades, de crianças a universitários”, destacou.

O espaço recebeu a instalação de totens com imagens de pesquisadoras do projeto Toda Ciência Nasce de um Ventre, e o jogo "No rastro de Merit", que envolve o reconhecimento de mulheres que se destacaram na área, ambos da Fiocruz Paraná. Outros jogos com inspiração em lideranças femininas na ciência também fizeram parte da programação para o público, como os desenvolvidos pela Mariana Souza, coordenadora de educação de Farmanguinhos.

O "Caça-palavras: encontrando as minas líderes" foi inspirado em revistas de passatempo e tem como objetivo estimular a reflexão sobre as raízes históricas que perpassam a desigualdade de direitos e a dificuldade de acesso das mulheres a cargos de liderança. O "Jogo da memória: encontro de gerações" apresenta oito mulheres cientistas da Fiocruz; já "Senta que lá vem a estória!" é um jogo que convida o público a inventar estórias sobre mulheres cientistas a partir de imagens sorteadas na hora.

 

“Como inspiração para os jogos, nós utilizamos o Dossiê, que destaca diferentes gerações de cientistas que nós temos na Fiocruz. Para o caça-palavras, trouxemos a questão da liderança, em como é difícil a mulher entrar, se manter no mercado de trabalho e depois chegar a cargos de liderança”, afirmou Mariana. “Podemos destacar a própria Nisia Trindade, que foi a  primeira mulher presidente da Fiocruz, sendo que mais da metade da Fundação é constituída pelo gênero feminino”, finalizou.

 

Back to the topBack