Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Fiocruz

Oswaldo Cruz Foundation an institution in the service of life

Início do conteúdo

Fiocruz recebe homenagem do RIOGaleão por eficiência logística


04/08/2022

Bio-Manguinhos/Fiocruz

Compartilhar:

O Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz) recebeu (28/7) a homenagem Operação Destaque do Programa de Eficiência Logística (PEL) do RIOGaleão. O PEL é uma premiação que avalia a performance dos importadores e prestadores de serviço do terminal de cargas do aeroporto, indicando os mais eficientes durante o ano. Mensalmente, de janeiro a dezembro, o RIOgaleão Cargo publica um ranking com os importadores que tiveram o menor tempo de liberação de suas cargas e, no final dos 12 meses, computa-se aquele que melhor performou dentro do seu segmento de mercado. A homenagem prestada a Bio-Manguinhos, representada por Artur Couto, vice-diretor de Gestão e Mercado, Marcella Pitanga, gerente da Seção de Compras por Importação (Seimp) e Flávio Isidoro, gerente do Departamento de Logística (Delog), foi inédita no evento e emocionou a todos os presentes, que aproveitaram o momento para, também, prestarem seus agradecimentos à instituição, aplaudindo de pé os representantes que receberam a honraria.

Foi graças ao planejamento de excelência, realizado pela equipe de importação, envolvendo as áreas de qualidade, gerentes do projeto Covid-19, almoxarifado, transporte, RH, financeiro, entre outros e pelos parceiros logísticos, tais como, o RIOGaleão, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a Polícia Federal e a Secretaria da Fazenda, que o recebimento de 66 toneladas de IFAs e a produção de cerca de 153,2 milhões de doses da vacina Bio-Manguinhos/Fiocruz foram entregues ao Ministério da Saúde em 2021. Em sua fala de agradecimento da homenagem, Artur Couto, de Bio-Manguinhos, enfatizou a importância esforço e dedicação de todos os profissionais do Instituto. “Foi um momento muito importante e complicado na vida de todos nós. Trabalhamos dia e noite, indo para o aeroporto para trazer os IFAs e produzindo vacinas em Bio-Manguinhos, mas o resultado, visível, é que hoje, a população brasileira, pode estar presencialmente reunida novamente. É uma vitória, não de Bio-Manguinhos, nem da Fiocruz, mas de todos que acreditaram e continuam acreditando que a vacina é a solução para salvar vidas. E essa é a nossa missão”, ressaltou.


Flávio Isidoro, Marcella Pitanga e Artur Couto na premiação (foto: Bio-Manguinhos/Fiocruz)

 

Para Flávio Isidoro, gerente do Departamento de Logística (Delog), a importância da homenagem é reconhecer o propósito que motivou a produção da vacina. “Foi um momento de muita doação, dedicação e alegria a cada passo que conseguíamos dar. A homenagem foi a celebração de um trabalho, uma missão que nos foi delegada, muito grandiosa, e cumprir com ela, e alcançar o propósito, que era produzir a vacina, foi o maior prêmio que alcançamos desde que o departamento foi criado”, enfatizou.

Marcella Pitanga, gerente da Seção de Compras por Importação (Seimp), explicou como se deu o processo logístico da carga. Segundo ela, para que a operação fosse um sucesso, foi preciso a união de várias equipes e foco no planejamento, não só de Bio-Manguinhos, mas dos stakeholders externos também. Foram desenhados fluxos, elaboradas timelines, mapeamento de risco e planos de contingência. Rotas foram avaliadas, prazos, origens, tipos de equipamentos, logística de movimentação, armazenagem em temperaturas negativas, acessos e atendimento à imprensa.

“Houve um planejamento para o célere desembaraço, visando garantir a integridade da carga, que era monitorada a todo momento pela equipe de Importação. A maior preocupação era referente à temperatura, que era controlada desde a origem até a chegada na instituição, fazíamos o registro por fotos, enviando-as à equipe de qualidade em tempo real. Foi preciso, também, criar um fluxo diferenciado junto à RioGaleão, para que nosso caminhão entrasse em área restrita, próximo ao local de pouso da aeronave, evitando que o material ficasse exposto ao tempo e reduzindo o número de movimentações. O que normalmente levaria, no mínimo dois dias, graças ao esforço conjunto e à expertise dos envolvidos, reduzimos para aproximadamente três horas”, finalizou.

Back to the topBack