Fiocruz

Fundação Oswaldo Cruz uma instituição a serviço da vida

  • Diminuir tamanho do texto
  • Tamanho original do texto
  • Increase font size
  • Ativar auto contraste
Selecione uma tarefa

Início do conteúdo

15/05/2013

Estudo analisa comportamento de usuários de crack no Rio e em Salvador


Uma pesquisa analisou o comportamento de 160 usuários regulares de crack com idades entre 18 e 24 anos, das cidades do Rio de Janeiro e Salvador. O estudo, realizado de novembro de 2010 a junho de 2011, foi publicado na revista International Journal of Drug Policy, em abril deste ano.

Foram avaliadas questões como uso da droga, saúde e características de uso, avaliação sorológica para os vírus da hepatite B (HBV) e C (HCV), e da Aids (HIV).

Resultados mostram que 42% e 70% dos usuários, respectivamente, do Rio de Janeiro e de Salvador, tem algum trabalho legal ou ilegal, portanto, recebem algum tipo de remuneração.

Além disso, em números aproximados, 40% dos participantes da pesquisa no Rio de Janeiro e 25% em Salvador foram testados para o vírus da Aids e das hepatites B e C. O teste sorológico confirmou que 5% dos participantes cariocas e 15% dos participantes soteropolitanos foram positivos para o HIV. Em relação às hepatites, cinco participantes do Rio apresentaram resultado positivo para o HBC e um de Salvador para o HCV.

O artigo Key drug use, health and socio-economic characteristics of young crack users in two Brazilian cities é de autoria de Marcelo Santos Cruz, psiquiatra do Instituto de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Ipub/UFRJ) e tem como co-autores, dentre outros, Francisco Inácio Bastos e Neilane Bertoni, do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz), e Livia Melo Villar, do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz).

Leia mais na Agência Fiocruz de Notícias.

Voltar ao topoVoltar