Caso não esteja visualizando corretamente este e-mail, clique aqui
Boletim Fiocruz Internacional

Boletim bimensal do Centro de Relações Internacionais em Saúde da Fiocruz (Cris/Fiocruz)

Julho / 2019
Assinatura do Memorando de Entendimento entre a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima, e a diretora-executiva do Unfpa, Natalia Kanem, aconteceu em Nova York, no ensejo do Fórum Político de Alto Nível para o Desenvolvimento Sustentável. A Fiocruz esteve representada durante todo o evento, participando de mesas e reuniões que discutiram os avanços e desafios da Agenda 2030.
Durante a semana de comemoração, no final de maio, a Fiocruz promoveu diversos eventos, entre conferências, lançamento de livro e balanço de gestão. Além de celebrar sua tradição, a instituição lança um olhar para o futuro. Na ocasião, um tour virtual do Castelo Mourisco foi lançado e uma Comissão de Honra tomou posse para trabalhar na definição da agenda para o próximo aniversário.
Wu Yihuan esteve na Fiocruz no final de junho para conhecer as instalações da Fundação e do laboratório que abrigará dois sequenciadores genéticos cedidos por uma empresa chinesa. Na mesma semana, um workshop sobre doenças infecciosas marcou mais um passo da parceria Brasil-China para controle de epidemias.
Consultora sênior da Comissão Europeia, Lieve Fransen, esteve na Fiocruz para debater a realização da próxima Conferência Global sobre Tecnologia e Inovação Sustentáveis (G-STIC). Em entrevista, ela falou sobre o que acredita que serem os grandes desafios contemporâneos para a Saúde Global.
Com a presença de participantes da Fiocruz, o evento reuniu múltiplos atores, entre representantes da ONU, de governos, cientistas e setor privado, interessados em identificar e analisar as necessidades e lacunas de tecnologia para a implementação da Agenda 2030.
Um tratamento de um mês de duração oferece uma alternativa ao preconizado pela OMS - isoniazida (INH) por seis a nove meses - com potencial para revolucionar a estratégia de prevenção da coinfecção.
Pesquisa publicada pela Nature revela atrasos no desenvolvimento e alterações neurossensoriais no segundo ano de vida. O estudo também constatou que as crianças expostas ao vírus nas primeiras semanas da gestação apresentaram mais complicações.
Uma nova pesquisa aponta que uma molécula investigada para tratamento do câncer pode contribuir para interromper o ciclo de vida do parasito no paciente, controlando os sintomas da doença e bloqueando a transmissão para os vetores.
Em apenas 15 dias, um projeto itinerante liderado pela Fiocruz gerou 126 genomas completos de vírus responsáveis por grandes surtos no país, sendo 69 de dengue, 34 de chikungunya e 23 de zika.

Boletim Fiocruz International
Informativo bimensal do Centro de Relações Internacionais em Saúde da Fiocruz (Cris/Fiocruz), editado pela Coordenadoria de Comunicação Social da Fiocruz

Expediente Fiocruz Internacional | cancelar inscrição