Fiocruz

Fundação Oswaldo Cruz uma instituição a serviço da vida

  • Diminuir tamanho do texto
  • Tamanho original do texto
  • Aumentar tamanho do texto
  • Ativar auto contraste
Selecione uma tarefa

Início do conteúdo

11/09/2006

Perigos das plantas tóxicas podem estar em praças e jardins


Sinitox alerta para perigos em jardins e praças públicas

Com a chegada da primavera, dia 23 de setembro, os jardins se tornam grandes atrativos para o lazer em família, porém é preciso ficar atento aos perigos das plantas tóxicas. De acordo com os dados do Sistema Nacional de Informação Tóxico-farmacológica (Sinitox), coordenado pelo Centro de Informação Científica e Tecnológica (Cict/Fiocruz), a cada dez casos de intoxicação por plantas no Brasil, seis são de crianças menores de nove anos. Esse número serve como alerta para os pais, que devem ficar atentos a espécies como comigo-ninguém-pode, bico-de-papagaio e coroa-de-cristo, comuns em praças e jardins onde as crianças brincam."A presença desse tipo de plantas é comum em ambientes públicos como canteiros, praças e até pátios de escolas. Não acredito que as plantas devam ser removidas, mas é preciso conscientizar a população. Uma solução possível seria identificar essas espécies com placas informando sobre os riscos", comenta a coordenadora do Sinitox, Rosany Bochner. Segundo a pesquisadora, os pais também podem evitar esse tipo de acidente, ensinando seus filhos a não brincarem ou colocarem plantas na boca.A manicure Ana Guimarães viveu uma experiência nada agradável. Mãe de duas crianças, Ana conta que seu filho caçula ingeriu folhas de comigo-ninguém-pode. "Ele estava brincando no quintal do vizinho e voltou para casa gritando. Quando eu cheguei perto, vi que estava babando e virando o olho. Tentei forçar o vômito, mas não deu certo, então, o levei para o pronto socorro. Depois desse caso, conversei com ele e passei a ter mais cuidado".A coordenadora do Sinitox explica que em casos de intoxicação é necessário procurar serviço médico, se possível, levando a planta para identificação. Em caso de dúvidas e esclarecimentos, a população pode entrar em contato com o Disque-Intoxicação, cujo telefone é 0800-722-6001. A ligação é gratuita e o usuário é atendido por uma das 36 unidades da Rede Nacional de Centros de Informação e Assistência Toxicológica (Renaciat), presentes em 19 estados.Saiba mais sobre algumas espécies de plantas tóxicas, veja fotografias e conheça medidas preventivas no sítio http://www.fiocruz.br/sinitox/prognacional.htm.(Matéria publicada na Agência Fiocruz de Notícias).

Voltar ao topoVoltar