Fiocruz

Fundação Oswaldo Cruz uma instituição a serviço da vida

  • Diminuir tamanho do texto
  • Tamanho original do texto
  • Aumentar tamanho do texto
  • Ativar auto contraste
Selecione uma tarefa

Início do conteúdo

31/07/2006

Pesquisa investiga novo método diagnóstico no autismo


Pesquisa investiga novo método diagnóstico no autismo

Comprometimento da comunicação verbal e não verbal, dificuldade para interagir socialmente e comprometimento das habilidades lúdicas e imaginativas são os principais sintomas que aparecem nas crianças com autismo, transtorno invasivo de desenvolvimento, que se manifesta nos primeiros dois anos de vida. Com o objetivo de detectar precocemente a doença, pesquisadores do Serviço de Neurologia do Instituto Fernandes Figueira (IFF), uma unidade da Fiocruz, realizaram uma pesquisa com crianças atendidas na própria instituição, a fim de encontrar uma forma de diagnóstico alternativa da usada atualmente, que é basicamente feita a partir da observação clínica das alterações de comportamento. O estudo ocorreu entre 2002 e 2003 com 13 crianças autistas e 16 normais do sexo masculino, entre 6 e 14 anos. De acordo com o neuropediatra Adailton Pontes, todas foram submetidas à estimulação luminosa rítimica nas freqüências de 3 a 24 Hz, enquanto suas respostas cerebrais eram captadas por eletrodos aplicados em suas cabeças. “As respostas observadas e analisadas nas populações neuronais, oscilando nas freqüências dos estímulos aplicados, nos permitiram encontrar anormalidades que não poderiam ser vistas através do eletroencefalograma de rotina”, esclarece o pesquisador.

Leia mais na Agência Fiocruz de Notícias.

Voltar ao topoVoltar