Início do conteúdo

Sergio Arouca

H

 

O sanitarista Sérgio Arouca foi um dos principais teóricos e líderes do chamado "movimento sanitarista", que mudou o tratamento da saúde pública no Brasil. A consagração do movimento veio com a Constituição de 1988, quando a saúde se tornou um direito inalienável de todos os cidadãos, como está escrito na Carta Magna: "A saúde é direito de todos e dever do Estado".

Morto aos 61 anos, em 2 de agosto de 2003, Arouca é reconhecido por sua produção científica e a liderança conquistada na construção do Sistema Único de Saúde (SUS). Foi presidente da Fiocruz em 1985, professor concursado da Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp/Fiocruz), além de chefe do Departamento de Planejamento da Escola. 

A tese de doutorado de Arouca, intitulada O dilema preventivista: contribuição para a compreensão e crítica da medicina preventiva, forneceu fundamentos teóricos estruturantes para a constituição da base conceitual da saúde coletiva.

Internacionalmente, foi consultor da Opas/OMS, contribuiu diretamente para o planejamento do sistema público nacional de saúde da Nicarágua e participou de diversos outros projetos estratégicos da Organização, incluindo trabalho de consultoria no México, Colômbia, Honduras, Costa Rica, Peru e Cuba.

Mesmo no período de censura à imprensa por parte do governo militar, Sergio Arouca defendia o acesso de toda a população às informações científicas. Com a abertura política e a redemocratização no país, essa postura se intensificou. Quando nomeado presidente da Fiocruz, abriu as portas da instituição para a sociedade. Acreditava que os cientistas deviam participar da vida social e divulgar para os meios de comunicação suas atividades, muitas vezes financiadas pelos impostos dos próprios cidadãos.

Entrevista
Arouca discursa em campanha da Associação de Servidores da Fiocruz

Em sua última entrevista, concedida em outubro de 2002 para a Revista Radis, Arouca tratou de questões que seguem atuais até hoje

Por que recordar Sergio Arouca?

Revista Cadernos de Saúde Pública traz, em seu editorial, uma homenagem ao médico sanitarista

Biblioteca Sergio Arouca

Conheça a trajetória do médico que criou a Reforma Sanitária brasileira e foi grande defensor do acesso universal à saúde. No acervo estão depoimentos de companheiros e dois filmes, dentre outros materiais

Vídeo

'Arouca, meu irmão - uma trajetória a favor da saúde coletiva'

Voltar ao topoVoltar