Início do conteúdo

Sefar: Equipamentos

Profissional usando jaleco e demais equipamentos de proteção manuseia um equipamento

O foco central de trabalho do Sefar são as análises de equivalência farmacêutica e bioequivalência, também conhecida como biodisponibilidade relativa.

Na equivalência farmacêutica, a principal linha de equipamentos está associada à cromatografia líquida, à espectrofotometria e à dissolução. Nesse cenário, os equipamentos principais são cromatógrafos líquidos, espectrofotômetros UV-VIS, infravermelho e dissolutores. Na área de equivalência, o serviço conta hoje com três cromatógrafos líquidos — dois DAD e um com UV simples —, um cromatógrafo ultrarápido, e três dissolutores — um com amostrador automático, outro acoplado a um amostrador automático e ao espectrofotômetro UV-VIS de fibra óptica, e por fim um acoplado ao espectrofotômetrio UV-VIS. Além disso, possui todo o aparato laboratorial necessário aos testes, como balanças analíticas e de precisão, medidores de pH, condutivímetro, viscosímetro, estufa a vácuo, incubadora orbital oscilante, placas de aquecimento e agitação magnética, mesa agitadora, banho de aquecimento, banhos de ultrassom, centrífugas, microcentrífugas e sistemas de geração de água purificada graus 1 e 2.

Na bioequivalência, os espectrômetros de massas em modo triplo quadrupolo acoplados a cromatógrafos líquidos são equipamentos-chave. Para dar suporte a essa atividade existe uma sala de armazenamento de amostras, com freezers e ultrafreezers, além de todo o aparato laboratorial, que inclui balanças, potenciômetros, agitadores, centrífugas e microcentrífugas.

Hoje o Sefar conta com cinco sistemas de espectrometria de massas de alta sensibilidade, que permitem analisar mil amostras por dia, bem como estudar fármacos de base sintética, biológica, biotecnológica e drogas que apresentam dificuldade de ionização, como os hormônios.

Voltar ao topoVoltar