Início do conteúdo

13/09/2017

Revista Poli analisa as mudanças na Política Nacional de Atenção Básica


Fonte: EPSJV/Fiocruz

Acaba de sair do prelo mais uma edição da Revista Poli. A nova Política Nacional de Atenção Básica (Pnab) é o tema do especial de capa, que discute como as controversas mudanças da atenção básica se ligam ao contexto econômico e político do país. A queda de braço entre agentes comunitários de saúde e gestores é o tema da segunda matéria do especial, que resgata como mudanças propostas pela Comissão Intergestores Tripartite no ano passado se ligam à nova Pnab e mostra que a categoria tem apostado cada vez mais fichas em alianças no Congresso Nacional.

O entrevistado da edição é Luiz Carlos de Freitas, que fala sobre a pedagogia socialista, herança da Revolução Russa. Professor aposentado da Faculdade de Educação da Unicamp, já na década de 1990 ele desenvolveu estudos sobre a “teoria pedagógica” em Moscou. Desde então, Freitas tem sido um dos principais incentivadores dessa discussão no Brasil, através da tradução das principais obras que retratam as discussões daquele momento, de autores como Krupskaya e Pistrak. Ao recuperar os conceitos orientadores das mudanças educacionais em meio à Revolução, ele destaca a noção de politecnia e suas especificidades no projeto de construção de uma sociedade sem classes. Além disso, descreve as mudanças que esse processo sofreu, com embates e inflexões importantes durante o período estalinista e o legado que essa experiência pode trazer para a educação crítica.

As vulnerabilidades das mulheres negras, trans, ribeirinhas, quilombolas, indígenas, ciganas, portadoras de deficiências e moradoras de rua, dentre tantos outros grupos femininos, é tema de uma das reportagens na Poli. A matéria traz ainda a cobertura da 2ª Conferência Nacional de Saúde das Mulheres, realizada em Brasília entre 17 e 20 de agosto, que impulsionou debates sobre o isolamento e a exclusão a que muitas mulheres estão submetidas.

As consequências das políticas de ajuste fiscal no Brasil que estão eliminando milhões em investimentos em Ciência e Tecnologia são destaque na edição. A matéria Apagão na Ciência traz análises de pesquisadores, professores e bolsistas do CNPq que denunciam o cenário incerto da pesquisa no país.

O que é o Fórum Nacional de Educação (FNE)? E o que faz? Você descobre nesta edição, que relata o esvaziamento da estrutura. Em maio deste ano, mais de 20 entidades, entre elas a Campanha Nacional pelo Direito à Educação, a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) e a Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (Anped), anunciaram a saída do FNE e a fundação de um novo espaço: o Fórum Nacional Popular de Educação (FNPE).

A Revista Poli é editada pela Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV), unidade técnico-científica da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), e aborda principalmente temas relacionados aos campos da educação, saúde e trabalho.

Voltar ao topoVoltar