Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras
Início do conteúdo

A utilização das máscaras é recomendada para evitar o coronavírus?

A utilização das máscaras é recomendada para evitar o coronavírus?

27/05/2020
Compartilhar:

Sim. A recomendação de uso de máscaras (compradas ou caseiras) em larga escala tem como base a proteção coletiva, uma vez que muitas pessoas estão infectadas e ainda não apresentaram sintomas da doença. A Fiocruz reitera as orientações e instruções do Ministério da Saúde sobre confecção e lavagem de máscaras caseiras. Aprenda a fazer sua máscara: https://www.saude.gov.br/noticias/agencia-saude/46645-mascaras-caseiras-...

Nota da Fiocruz sobre a utilização de máscaras, publicada em 15/04/2020:

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) reitera as orientações e instruções do Ministério da Saúde (MS) sobre confecção e lavagem de máscaras caseiras. A Fiocruz ressalta que a recomendação de uso de máscaras caseiras em larga escala tem como base a proteção coletiva, uma vez que muitas pessoas podem estar infectadas e serem assintomáticas. Ou seja, poderiam estar transmitindo a doença sem saberem que estão com o vírus. Do ponto de vista da proteção individual, não há informações suficientes sobre eficácia de máscara caseira no contexto da pandemia da Covid-19.

As máscaras de produção industrial do tipo N95 devem ser utilizadas pelos profissionais nos serviços de saúde, que lidam com pacientes acometidos pela Covid-19, para proteção individual.

É importante ressaltar que o uso de máscaras caseiras pela população em geral pode causar uma falsa sensação de proteção. A Fiocruz recomenda, portanto, que as pessoas façam o uso correto da máscara caseira, não a compartilhando com familiares, não tocando o rosto depois de colocá-la e fazendo a sua limpeza conforme orientação do MS, e reforça a necessidade de manutenção do isolamento social e das medidas de higiene para o combate à Covid-19.

Perguntas relacionadas

Coronavírus
Notícias, vídeos e outras informações sobre a epidemia

Voltar ao topoVoltar