Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras
Início do conteúdo

28/11/2019

Hackathon Fiocruz acontece neste fim de semana (30/11 e 1/12)


Fonte: Icict/Fiocruz

Dentro de poucos dias, a Fundação Oswaldo Cruz realizará uma maratona cheia de inovação, tecnologia, criatividade, ciência, cultura e saúde: é o Hackathon Fiocruz 2019, evento promovido pelo Instituto de Comunicação e Informação em Saúde (Icict/Fiocruz), em parceria com o Escritório de Captação de Recursos da Fiocruz. 

“O objetivo do Hackathon é pensar em soluções que a tecnologia pode oferecer para a saúde e à sociedade, por meio dos dispositivos digitais que já fazem parte do dia a dia da população, como os aparelhos celulares”, explica Ricardo Dantas, coordenador do evento. 

Durante dois dias (30/11 e 01/12), a competição irá reunir talentos de diferentes áreas de tecnologia e inovação para pensar soluções digitais para a saúde e bem-estar da população atendida pelo Sistema Único de Saúde – SUS, em quatro áreas: tuberculose; arboviroses; carrapatos e febre maculosa; e canais de comunicação entre a Fiocruz e o cidadão. 

As equipes serão apoiadas por mentores de diferentes unidades da Fiocruz que oferecerão consultoria técnica sobre os temas e suporte às equipes, além de apresentar os problemas que nortearão os desafios. Os grupos terão 24 horas para desenvolver suas ideias.

Os participantes da maratona foram selecionados por meio de chamada pública e, durante o evento, irão atuar em diferentes tarefas de design, programação e desenvolvimento, visando criar protótipos de aplicativos. No segundo dia, eles serão apresentados e avaliados por especialistas convidados, e será selecionado um vencedor por categoria. Durante seis meses após o evento, um laboratório-móvel, instalado com apoio da NHJ do Brasil, ficará à disposição dos vencedores para implementação dos apps.

Programação cultural e tecnológica

Além da maratona, o evento traz uma intensa programação cultural, científica e tecnológica durante os dois dias, em que os hackathonzeiros e o público poderão acompanhar debates, palestras, sessões de jogos, dentre outras atividades, que são parte integrante do Festival de Inovação da Fundação Oswaldo Cruz, promovido pela Vice-Presidência de Gestão e Desenvolvimento Institucional. 

No sábado (30/11), pela manhã, após a abertura do evento, o palestrante Henrique Andrade, do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), irá apresentar o tema ‘Mínimo produto viável (MVP): o que é e como fazer’. A ciência de dados, que inclui métodos e ferramentas para análise de grandes volumes de informação será tema de palestra do pesquisador Marcel Pedroso, que coordena a Plataforma de Ciências de Dados em Saúde, do Icict/Fiocruz.

Dos chatbots à inteligência artificial 

À tarde, outras palestras também serão apresentadas, em sessões dinâmicas de 15 minutos. Os temas vão desde ‘um olhar sobre a mediação tecnológica da formação e gestão em saúde’, pelo professor Carlos Alberto Oliveira, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), ‘Inovação na Saúde Pública’, com Rodrigo Narcizo, da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), ‘Chatbots’, os robôs de atendimento virtual utilizados por diferentes plataformas, com os convidados Roberto Pereira e Philipe Santiago, do Banco do Brasil; o sistema de entrega e recepção de leite humano, do Banco de Leite Humano, ministrada por Danielle Silva, coordenadora do Centro de Referência Nacional para Bancos de Leite Humano; e Inteligência Artificial Aplicada, assunto que hoje em dia faz parte de redes sociais, mecanismos de busca e outras tecnologias da informação e comunicação, apresentado pelo especialista Pedro Rocha.

Jogos sérios e ludicidade

O Hackathon Fiocruz também abre espaço para os chamados jogos sérios, ferramentas que educam e informam ao mesmo tempo em que oferecem diversão e entretenimento. O Multimeios do Icict irá apresentar os jogos físicos ‘Caminhos de Oswaldo’ e ‘Imune’, que tratam sobre história da ciência e prevenção de doenças e imunização.

Por meio da realidade virtual, os visitantes também podem acessar toda a arquitetura do Castelo Mourisco, prédio principal e símbolo da Fiocruz, que completou 100 anos. A casa de realidade virtual Thunder VR estará presente com diversas visualizações e ambientes virtuais que poderão ser experimentados por meio de óculos especiais.

O evento acaba no domingo (01/12), à tarde, com a avaliação dos protótipos e premiação dos vencedores. O Festival de Inovação e o Hackathon Fiocruz são apresentados pela Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro e Secretaria Municipal de Cultura, por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura – Lei do ISS. Confira a programação!


 

Voltar ao topoVoltar