Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras
Início do conteúdo

Brasília: contribuições da bioinformática para Leishmaniose é tema de workshop (30/11)

Prédio da Fiocruz Brasília

16/11/2017

Por: Mariella de Oliveira-Costa (Fiocruz Brasília)

Compartilhar:

A Fiocruz Brasília, por meio do Colaboratório Ciência, Tecnologia e Sociedade promove, no dia 30 de novembro, o Workshop Contribuições da Bioinformática para Leishmaniose. A programação conta com apresentações de pesquisadores da Universidade Federal de Minas Gerais, Instituto Butantan, além de pesquisadores da Fiocruz do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia, Pernambuco e Brasília. A atividade é gratuita e aberta ao público e será realizada a partir das 8h30, no auditório interno da instituição .

As leishmanioses atingem cerca de 12 milhões de pessoas em 98 países e há 350 milhões sob o risco de infecção, em especial em regiões pobres. Os casos são associados a má nutrição, moradia precária e deficiência imunológica. A bioinformática é utilizada há mais de dez anos para processar e analisar grandes volumes de dados em saúde, possibilitando a integração de resultados de diferentes pesquisas pelo mundo. Desde a publicação do genoma da Leishmania major em 2005, foi iniciada a era pós-genômica no estudo desses parasitas. Impulsionados pelos avanços tecnológicos nos métodos de Biologia Molecular e Bioinformática, projetos genomas estruturais e funcionais estão em desenvolvimento, e com potencial para derivarem outras pesquisas científicas a partir de seus resultados.

A pesquisadora Tainá Raiol espera que o worskhop promova a interação entre pesquisadores das duas áreas, com compartilhamento de conhecimento e desenvolvimento de pesquisas colaborativas para se melhorar o quadro epidemiológico da doença no Brasil.

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas pela internet até o dia 29 de novembro.

Mais em outros sítios da Fiocruz

Voltar ao topoVoltar