Início do conteúdo

16/04/2018

Aborto, saúde pública e saúde da mulher em pauta no Ceensp (18/4)


Fonte: Ensp/Fiocruz

No Brasil, o aborto é considerado crime, sendo exceções os casos de a vida da mulher estar em risco, gravidez resultante de violência sexual e anencefalia do feto. Ainda assim, centenas de milhares de mulheres apelam para procedimentos abortivos inseguros para pôr fim a uma gravidez indesejada, com ônus para sua saúde e para a saúde pública. Para dimensionar esse cenário e fazer frente às lacunas que ainda existem em relação aos impactos desse procedimento, o Centro de Estudos Miguel Murat de Vasconcellos, da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (Ceensp/Ensp/Fiocruz), em parceria com o Centro de Estudos Estratégicos da Fiocruz (CEE-Fiocruz), abordará o tema Aborto e saúde pública: pesquisa, atenção e gestão, em 18 de abril de 2018. O evento será realizado das 14h às 17h, no salão internacional da Ensp, no Rio de Janeiro, reunindo pesquisadores, especialistas em direitos reprodutivos e sexuais, profissionais da área de saúde e estudantes. O Ceensp é aberto ao público e será gravado pelo Núcleo Audiovisual da Ensp.

A proposta é ampliar o debate baseado em evidências sobre o tema, com a apresentação dos resultados preliminares dos estudos de dois grupos de pesquisa que organizaram e sistematizaram dados quantitativos relativos ao aborto no país, tanto oficiais quanto resultantes de publicações recentes. O pesquisador Bruno Cardoso, da Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro, apresentará o resultado da análise de bases de dados oficiais sobre o aborto e Sandra Costa Fonseca, do Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal Fluminense, o resultado da revisão sistemática sobre estudos quantitativos relativos ao aborto. Para debater com os autores, foram convidadas as pesquisadoras Maria Esther de Albuquerque Vilela e Estela Aquino (ISC/UFBA).
 
Na abertura do encontro, o ex-ministro da Saúde José Gomes Temporão, pesquisador do CEE-Fiocruz, abordará o tema Saúde pública e aborto. Participam da mesa de abertura, ainda, a pesquisadora da Ensp/Fiocruz Maria do Carmo Leal e o pesquisador Alexandre Menezes, da organização Global Health Strategies Brasil.

Mais em outros sítios da Fiocruz

Voltar ao topoVoltar