Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras
Início do conteúdo

25 anos da Editora Fiocruz: Conceição Evaristo e Eliana Yunes abrem seminário


09/05/2018

Por: Fernanda Marques (Editora Fiocruz)

Compartilhar:

Em comemoração de seus 25 anos, a Editora Fiocruz sediará a 31ª Reunião Anual da Associação Brasileira das Editoras Universitárias (Abeu), que, em 2018, será realizada no âmbito do 1º Seminário Brasileiro de Edição Universitária e Acadêmica. A abertura do evento trará visões contemporâneas sobre os papéis do livro com as participações da escritora Conceição Evaristo e da professora Eliana Yunes, do Instituto Interdisciplinar de Leitura da PUC-Rio (iiLer). Qual conhecimento, qual ciência, quais fronteiras? será o tema do encontro, que acontecerá no dia 22 de maio, terça-feira, às 14h30, no auditório do Museu da Vida, no campus sede da Fiocruz (Avenida Brasil, 4.365, Manguinhos, Rio de Janeiro, RJ). Após os Diálogos, haverá apresentação do Ballet Manguinhos. As atividades do dia 22 de maio são abertas ao público geral e serão transmitidas pela internet. Mas o seminário continuará até o dia 25 de maio, somente para participantes inscritos, no Palácio Itaboraí, prédio da Fiocruz na cidade de Petrópolis (RJ).

O objetivo do seminário é favorecer encontros, reflexões e, principalmente, diálogos entre casas editoriais de instituições de ensino superior e institutos de pesquisa. Dentre os vários assuntos que estarão em debate, destacam-se o conhecimento e a ciência produzidos no ambiente acadêmico; a avaliação de seus usos e impacto; os distintos tipos de publicação científica, suas possibilidades, limites e incentivos; os alcances dessas publicações e os desafios de difundir local e globalmente o conhecimento que congregam; o livro acadêmico e seus conteúdos, seus leitores e mercados; contextos políticos e políticas para que melhores cenários sejam uma realidade.

As reuniões anuais da Abeu são os principais eventos de aproximação estratégica de editoras universitárias, institutos de pesquisa e outros participantes, por subsidiarem as atividades editoriais com a atualização de conhecimento técnico-científico e o intercâmbio de experiências práticas. As reuniões trazem ao debate temas fundamentais, que permitem a compreensão do contexto editorial acadêmico de forma crítica e a prospecção de novas frentes e oportunidades.

Diálogos de Abertura

Conceição Evaristo: escritora e educadora, um dos principais nomes da literatura brasileira e afro-brasileira contemporânea. Nasceu distante dos livros, mas cercada de palavras, com a cultura da oralidade praticada em casa. Familiarizada com aquilo que escreve, constrói – através de sua “escrevivência” – romances, contos e poemas que trazem profundas reflexões acerca das questões de raça e de gênero. Publicou seu primeiro poema em 1990. Conquistou projeção internacional, com livros traduzidos em outros idiomas. Vem acumulando prêmios, como o Jabuti na categoria Contos, em 2016. Graduada em letras pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), mestre em literatura brasileira pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) e doutora em literatura comparada pela Universidade Federal Fluminense (UFF).

Eliana Yunes: professora da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio). Foi diretora da Cátedra Unesco de Leitura no Brasil entre 2006 e 2013, quando passou ao Instituto Interdisciplinar de Leitura da PUC-Rio (iiLer), onde hoje coordena o setor de pesquisas e publicações e preside o Conselho de Desenvolvimento. Atua principalmente na formação de leitores em perspectiva interdisciplinar. Criou o Programa Nacional de Leitura (Proler) da Biblioteca Nacional e é assessora do Centro Regional para o Fomento do Livro na América Latina e no Caribe (Cerlalc/Unesco). Tem graduação em filosofia e letras; mestrado em letras e doutorado em literatura pela PUC-Rio; doutorado também em linguística pela Universidade de Málaga, na Espanha; e pós-doutorado em leitura pela Universidade de Colônia, na Alemanha.

Ballet Manguinhos

Fundado em 2012, o projeto oferece gratuitamente aulas semanais de ballet clássico para crianças, adolescentes e jovens de todas as comunidades inseridas no Complexo de Manguinhos (Rio de Janeiro/RJ). Meninas e meninos de 6 a 29 anos constituem o público-alvo do Ballet Manguinhos, que conta atualmente com cerca de 200 alunos. Compreendendo a dança como elemento de socialização, ampliação dos sentidos, liberdade e cidadania, o objetivo do projeto é fortalecer as trajetórias dessas crianças, adolescentes e jovens através da arte e da leitura, propulsoras de novas oportunidades para a vida.

Mais em outros sítios da Fiocruz

Voltar ao topoVoltar