Fiocruz

Fundação Oswaldo Cruz uma instituição a serviço da vida

  • Diminuir tamanho do texto
  • Tamanho original do texto
  • Increase font size
  • Ativar auto contraste
Selecione uma tarefa

Início do conteúdo

Programas de incentivo

Pesquisador trabalhando na Fiocruz

O desenvolvimento de pesquisas científicas na Fiocruz é impulsionado por programas de financiamento, que articulam investimentos por meio da publicação de editais e do estabelecimento de parcerias em diferentes formatos e com objetivos diversos, sempre alinhados às prioridades do Ministério da Saúde e do SUS. 

Programa de Apoio à Pesquisa Estratégica em Saúde (Papes)

O Programa de Apoio à Pesquisa Estratégica em Saúde (Papes) foi lançado em 1994 na Fiocruz como um programa de fomento a projetos de pesquisa em áreas estratégicas, com a ideia básica de fortalecer a qualidade científica e tecnológica da Fiocruz. Tem como objetivo apoiar os laboratórios através do financiamento de projetos de pesquisa aprovados em alinhamento às diretrizes institucionais da pesquisa.

Os projetos são sempre submetidos a um edital, e julgados de forma competitiva de acordo com a pertinência, relevância e impacto, associados a critérios intrínsecos como o currículo do pesquisador principal, equipe, qualidade técnico-científica, orçamento e cronograma de execução.  Este projeto é executado com apoio do CNPq.

Mais informações: (21) 3885-1827
E-mail: papes@fiocruz.br

PDTSP e PDTIS

Complementares, o  PDTSP e o PDTIS abarcam toda a diversidade de projetos de pesquisa desenvolvidos na Fiocruz. O PDTSP tem como principal objetivo fomentar as  atividades inovadoras de pesquisa voltadas para saúde pública. Estruturado em redes com temáticas centradas na saúde da população, busca estimular pesquisas clínicas, sociais e ambientais, gerando produtos como: metodologias, protocolos e cartilhas, jogos, diagnósticos, atlas, videos que impactam direta ou indiretamente os serviços do Sistema Único de Saúde (SUS). 

O PDTIS, por outro lado, induz, fomenta e articula o desenvolvimento tecnológico e promove a multidisciplinaridade, por meio de redes cooperativas, com vistas à geração de produtos, processos e serviços com impacto direto para a saúde pública brasileira.

 

Voltar ao topoVoltar