Início do conteúdo

20/02/2017

Fiocruz e Ministério da Saúde alinham políticas de inovação

Representantes da Fiocruz e do Ministério da Saúde sentados ao redor de uma mesa

Por: André Costa (Agência Fiocruz de Notícias)

A Fiocruz, representada por seu vice-presidente de Produção e Inovação em Saúde, Marco Krieger, pelo vice-presidente de Educação, Informação e Comunicação, Manoel Barral Netto, e pelo vice-presidente de Pesquisa e Coleções Biológicas, Rodrigo Correa de Oliveira, reuniu-se nesta quarta-feira (15/2/2017) com o Ministério da Saúde, representado por seu secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos, Marco Fireman, para o alinhamento entre a política de inovação da Fundação e as políticas de indução ministeriais.

Na ocasião, foram apresentadas iniciativas da Fiocruz para o fortalecimento de sua capacidade de inovação, com destaque para o fundo que a instituição está criando para financiar esta atividade. Este fundo visa financiar o desenvolvimento tecnológico de pesquisas já com provas de conceito estabelecidas, com potencial de serem incorporadas em novas inovações para a Saúde Pública.

“A reunião foi muito positiva. Tivemos a oportunidade de continuar a discussão sobre o novo plano de inovação da Fiocruz, que objetiva unir todas as vice-presidências para transformar o conhecimento gerado em nossos laboratórios em produtos. Será uma atuação direcionada, para levar a ciência e tecnologia de nossos laboratórios para nossas fábricas ou para a sociedade. O secretário manifestou total alinhamento a essa iniciativa, e a Fiocruz e o Ministério já se comprometeram a alocar recursos para este fundo”, afirmou o vice-presidente de Produção e Inovação em Saúde da Fiocruz, Marco Krieger.

O secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, Marco Fireman, também avaliou a reunião como positiva: “Foi uma reunião muito boa. Tive a oportunidade de conhecer toda a plataforma de inovação da Fiocruz, que está bem alinhada com a do Ministério. Devemos a partir daqui desenhar alguns projetos em conjunto. Vamos continuar o financiamos de algumas pesquisas estratégicas a nível mundial desenvolvidas aqui na Fiocruz”, disse.

Voltar ao topoVoltar